Personais recomendam o que é preciso para montar uma academia em casa

Vivi Mascarenhas e Flávia Botelho tiram todas as dúvidas sobre quais equipamentos comprar e como deve ser o espaço fitness domiciliar

Vivi Mascarenhas e Fávia Botelho@vivimascarenhas/@personalflaviabotelho/Reprodução Instagram

atualizado 01/06/2020 12:58

Para impedir a propagação do novo coronavírus, o regime de quarentena foi recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde meados de março. As academias tiveram de obedecer aos decretos governamentais e, consequentemente, fecharam as portas. Na mesma linha, os parques – vistos como uma opção de lugar para se exercitar – foram interditados devido ao risco de contaminação da doença.

Conduzidos pela regra de ficar em casa, os praticantes de atividades físicas precisaram se “virar nos 30” para continuar a prática dos hábitos saudáveis. Transformar itens da despensa (garrafa de água, saco de feijão e galão de produto de limpeza) em equipamentos foi a alternativa encontrada por alguns fitness de plantão. Outros preferiram desembolsar uma quantia e comprar acessórios apropriados.

Como forma de minimizar o surgimento ou agravo de comorbidades, um decreto incluiu os profissionais de educação física na categorias de serviços essenciais de saúde nessa segunda-feira (25/05). Com a publicação, os professores estão permitidos a atuar durante a pandemia, mas seguindo uma série de medidas de segurança.

Mulheres malhando
As academias estão fechadas por ordem do GDF

Em entrevista ao Metrópoles nessa terça-feira (26/05), a secretária de Esporte do Distrito Federal, Celina Leão, disse que propôs ao governo um cronograma com datas para a reabertura das academias e parques. A decisão de autorizar ou não o retorno das atividades será definida nesta quarta-feira (03/06) após reunião com o governador Ibaneis Rocha.

Independente do resultado do encontro, há quem aposte em continuar treinando em algum cantinho do lar. Contudo, não de qualquer jeito. Por que não montar uma academia em casa? Dentre as vantagens de proteger-se da Covid-19, ter um espaço particular dedicado à hora da ginástica torna a atividade mais prazerosa. Em decorrência, os efeitos de maior estímulo serão vistos (e sentidos) no corpo.

Na missão de te ajudar a montar sua academia doméstica, a coluna Claudia Meireles pediu conselhos e indicações a duas personais trainers. Conceituadas na capital, Flávia Botelho e Vivi Mascarenhas vão tirar todas as dúvidas sobre quais equipamentos comprar e como deve ser o espaço fitness domiciliar.

Local

De acordo com Vivi, definir o espaço depende do tamanho da academia que pretende planejar. Aos moradores de casa, é mais viável reservar um ambiente ao novo projeto. Mas, não exclui a possibilidade de quem reside em apartamento. Sacada, sala ou até mesmo o quarto podem se transformar na área de malhar improvisada, mas aconchegante.

Flávia alerta sobre o piso do local: “O pavimento deve ser levado em consideração pela própria segurança. Por exemplo, evitar se for escorregadio”. Nessas situações, as professoras indicam colocar o piso de borracha somente na área exclusiva à academia. O assoalho específico evitará, ainda, danificar o chão quando tiver que soltar um peso.

Vivi Mascarenhas
“Definir o espaço depende do tamanho da academia que pretende planejar”, conta Vivi
Equipamentos

Além do piso antiderrapante, Flávia Botelho considera indispensáveis os itens: barra reta e algumas anilhas, fita de suspensão TRX, par de halteres, banco reto, corda, step e colchonete. “Cada um desses implementos permite que realizar uma infinidade de exercícios para o corpo todo, como membros inferiores, superiores e core”, frisa. A personal explica que a corda e o step são ótimos para os exercícios cardiorrespiratórios.

Em conta!

Aos praticantes que não deixaram a peteca cair na quarentena e buscaram refúgio na despensa, Vivi aconselha comprar quatro itens básicos, sem gastar muito. A professora da Bodytech sugere que as mulheres comprem um par de halteres, um par de caneleira, um colchonete e um conjunto de minibands, com intensidades variadas.

Já aos homens, indica um par de halteres e um colchonete. O diferencial é a fita de suspensão TRX, além do superband. “Ambos conseguirão treinar bem com esses equipamentos. É um investimento bem baixo”, ressalta Vivi. Sem saber quando as academias voltarão a funcionar, a instrutora tem recomendado os mesmos utensílios aos alunos.

Flávia Botelho
Ela é proprietária e instrutora no SlimFit Studio da Asa Norte

Os aprendizes de Flávia recorreram aos seus conhecimentos sobre o que adquirir para continuar suando a camisa em casa. As garrafas de água, sacos de feijão e galão de produtos de limpeza foram substituídos pelo kettlebell. Na avaliação da personal, vale adquirir pelo menos dois, sendo um mais leve e outro mais pesado: “Irão auxiliar nos exercícios de explosão e também de sobrecarga nas atividades de membros inferiores”.

Mais equipada!

Para ambas as instrutoras, mesmo que a pessoa queira montar uma academia com mais suporte, não precisa comprar inúmeros equipamentos. Escolha entre esteira, bicicleta ou elípticos. Chamados de “cardio”, esses aparelhos são voltados ao desenvolvimento do condicionamento cardiorrespiratório, segundo Flávia.

Recentemente, a reportagem da coluna com médico Fausto Stauffer mostrou a importância de cuidar do coração para prevenir a Covid-19 e outras doenças.

Na hora de comprar a barra com anilha, Vivi adverte sobre o suporte para colocar o aparelho. “Quando a pessoa for treinar sozinha, precisará da barra para colocar nas costas e fazer o agachamento. O equipamento deve estar em um suporte para conseguir executar o exercício”, assegura a personal.

Mulher malhando
Adquira halteres e caneleiras de cargas distintas

Comprar halteres e caneleiras com diferentes cargas serão fundamentais nas atividades de agachamento e de membros superiores, explicaram as professoras. Corda naval, banco supino, corda para pular, step e bozu também devem estão entre as sugestões de equipamentos da academia mais equipada. Não ficará de fora do pacote os bands, popularmente conhecido como elástico.

“Não esqueça de adquirir elásticos de diversos tamanhos e tensões para auxiliar na execução de movimentos e como sobrecargas”, propõe Flávia, educadora da Bodytech e do SlimFit Studio, da Asa Norte.

Multiarticular

Os aparelhos indicados pelas personais são multiarticulares, ou seja, trabalham mais de um grupamento muscular ao mesmo tempo. Com o uso, os equipamentos favorecem a questão estética ao fortalecer as regiões do corpo com eficiência e segurança. Iniciantes ou treinadores avançados, é indispensável a orientação de um profissional de educação física a fim de evitar lesões.

Flávia Botelho
De olho na postura na hora de se exercitar

Vivi confessa que viu pessoas repetindo o treino de influenciadoras em casa. A prática é arriscada, devido à falta de instrução. “Eu e vários colegas temos prescrito as atividades via consultoria on-line. Nós explicamos direitinho como a pessoa tem de treinar em casa”, pondera a personal.

De acordo com Flávia, outros fatores também devem ser levados em consideração para usufruir de modo benéfico o espaço de ginástica domiciliar: atenção a postura, manter-se hidratado e alimentado, usar roupas adequadas e não deixar de se aquecer antes das atividades.

“Não esqueça da familiaridade com o exercício proposto. Tenha cuidado com a alta intensidade e, ao menor sinal de desconforto, interrompa”, explica a professora.

Mulher alongamento
Aquecimento antes do treino é fundamental
Devaneio?

Pensou que só você quer montar ou dispor de equipamentos de ginástica no conforto do lar? Ledo engano. O portal ValorInveste, do Grupo Globo, fez um levantamento com sites de venda de equipamentos de malhar. Com a quarentena, a procura pelos acessórios para se exercitar em casa cresceu até 10 vezes.

A procura de alguns itens aumentou em média 2.500%, segundo o e-commerce Netshoes. Os elásticos e faixas estiveram entre os mais adquiridos. O mesmo ocorreu no marketplace Mercado Livre. As vendas da categorias de produtos Fitness e Musculação apresentaram crescimento de 132% em março em relação a fevereiro. Os destaques ficaram entre halteres, discos e anilhas.

Na capital, lojas de artigos esportivos apostaram em serviços de delivery. Quer saber onde comprar? Veja opções em reportagem do Metrópoles.

0

 

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias