Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Conheça um novo produto que faz mágica na pele com acne

As médicas Raquel Moreira e Luanna Caires Portela explicaram sobre a fórmula benéfica à pele acneica. Descubra qual é o produto de beleza

atualizado 10/09/2021 11:24

Mulher - pele - skincareCecile Lavabre/Getty Images

Embora alguns ácidos desenvolvidos para tratar a pele tenham a definição complicada, os aficionados com a rotina de skincare já estão bem familiarizados com os termos. Quem fica atento a cada novidade do universo de beleza traz os nomes na ponta da língua. Integra a lista dos mais conhecidos, o retinoico, ferúlico, salicílico e ascórbico (ou vitamina C). Mas o rol deverá ficar um pouco maior com a inserção — e sucesso — do ácido mandélico.

Novo queridinho da rotina de cuidados com a cútis, o ácido mandélico é um tanto quanto poderoso. Entretanto, antes de adquirir a fórmula, vale saber para que serve, como aplicá-la corretamente, quais as contraindicações e, claro, se consultar com um dermatologista. Um lembrete: quem apresenta pele acneica tende a se beneficiar com a aplicação do produto. Em busca de mais detalhes, a coluna Claudia Meireles conversou com duas especialistas, Luanna Caires Portela e Raquel Moreira. Ambas atuam em Brasília.

0
Vantagens

Antes de contar os proveitos resultantes do uso da fórmula, Luanna explica que o ácido mandélico pertence à família dos alfa-hidroxiácidos (AHA) e é derivado do extrato de amêndoas. Segundo a médica, o composto tem amplo espectro de ação, sendo uma alternativa para amenizar manchas, rugas e tratar cicatrizes e lesões ativas decorrentes da acne, mas somente após avaliação feita por um dermatologista.

A especialista frisa que o produto tende a ser mais seguro para pele com fototipos mais altos, ou seja, com tons mais pigmentados. Caso o interesse sobre o ácido mandélico esteja grande, vai aumentar ao saber os benefícios da fórmula presentes em algumas frutas e componentes naturais, conforme diz a médica Raquel Moreira. As duas profissionais ressaltam que o composto age na renovação celular e, por isso, auxilia no tratamento do fotoenvelhecimento.

Mulher - pele - skincare
A fórmula ajuda na renovação celular

Além de contribuir com a eliminação de células mortas, a aplicação do ácido mandélico favorece em outros quesitos a saúde cutânea. “O uso ajuda a clarear a pele, tornando-a uniforme. Por atuar na camada epidérmica, bloqueia a síntese de melanina e faz com que a região fique com a cor mais uniforme”, garante a expert. Se procura um jeito de estimular a produção de colágeno, eis mais uma vantagem do produto capaz de deixar a cútis viçosa e firme.

Acne

Luanna salienta que o composto promove uma esfoliação química da derme, razão para melhorar a textura da região. Reiterando a explanação anterior, Raquel esclarece por que o ácido mandélico é recomendado a pacientes com acne: “Ele tem ação antibacteriana. Nesse tópico, o produto favorece a pele acneica”. Na avaliação da especialista, a fórmula costuma ser menos agressiva do que outros hidroxiácidos, dessa forma, tende a beneficiar cútis consideradas sensíveis.

Pele - acne - mulher_2
O composto tem ação antibacteriana

O ácido mandélico colabora com o processo antioleosidade e, consequentemente, contribui com o controle da acne. Enquanto pacientes com cravos e espinhas devem investir na fórmula, outros precisam aboli-la, como, por exemplo, gestantes, lactantes ou quem tenha sensibilidade ao composto. Pessoas com pele bronzeada, que fazem depilação à cera ou em tratamento com medicamentos à base de tretinoína (por exemplo, o Roacutan) precisam evitar o uso do produto de beleza, salienta Raquel.

Modo de usar

À coluna Luanna Caires Portela advertiu a respeito de um mau hábito bastante frequente nos dias atuais: “Errado o uso de skincare indicado por blogueiros, pesquisas na internet ou esteticistas para terapêuticas contra a acne ou manchas sem correta avaliação. Isso é errado. Pode levar à perda no tempo de tratamento de manchas e cicatrizes”. A médica completou: “Antes de iniciar o uso de um ácido, procure um dermatologista para orientação correta”.

Pele acne
Antes de recorrer ao produto, busque um dermatologista

De acordo com Raquel Moreira, o composto deve ser integrado à rotina noturna de cuidados com a cútis. “À noite, o paciente vai usar o produto limpeza facial e, em seguida, aplicar a loção de hidratação. Só depois das duas etapas e de secar bem a derme, aplica o ácido mandélico”, instrui a expert. Ao acordar no dia seguinte, deve primeiramente lavar o rosto, a fim de tirar o produto para poder passar o hidratante ou protetor solar.

Raquel Moreira
A médica Raquel Moreira
Atenção

Ao usar o ácido mandélico pela primeira vez, Luanna propõe fazer um teste com antecedência a fim de evitar irritação cutânea. “Antes de aplicar o produto no rosto, teste no braço, próximo ao cotovelo. Coloque uma quantidade pequena e observe a região por 24 horas. Verifique se ocorreu alguma reação”, aconselha. Quando passar no rosto, se notar qualquer sinal de vermelhidão, coceira e olhos lacrimejantes, opte por retirar a fórmula da região o quanto antes, de preferência com gel de limpeza facial.

A fórmula pode estar presente na composição de creme, gel, sérum facial e outra opção de tratamento são os peelings químicos. A última alternativa contém maior concentração do composto, entretanto só pode ser realizado em consultórios dermatológicos. A aplicação do ácido mandélico requer alguns cuidados importantes.

Luanna Caires Portela
A dermatologista Luanna Caires Portela
Avisos

Abaixo, confira cinco avisos da médica Luanna a quem for recorrer ao uso do produto de beleza:

1 – Use somente à noite
2 – Não aplique nas pálpebras nem nos cantos externos do nariz e da boca
3 – Quando for retirar o ácido mandélico do rosto, optar por usar um gel de limpeza facial
4 – Ao lavar o rosto com o produto, evitar usar água quente, sempre fria ou morna
5 – Usar protetor solar e evitar exposição solar no período de tratamento com o composto

Luanna aproveitou para reiterar algumas observações que não podem ser esquecidas: “Em geral, o ácido mandélico é encontrado em formulações entre 1% e 10%, para uso domiciliar, mas o faça sempre com a indicação de um dermatologista. Oriento iniciar a aplicação sempre em noites alternadas. Em caso de vermelhidão, irritação ou descamação da pele, suspender imediatamente.”

Mulher na rotina de skincare
Luanna deu dicas sobre o uso correto do produto de beleza

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias