A 13 dias do 1º turno, buritizáveis sobem o tom no debate Metrópoles

Pela primeira vez na história do DF, embate com candidatos ao Executivo foi transmitido ao vivo e simultaneamente por portal e sete rádios

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 24/09/2018 23:21

Durante três horas, nove candidatos ao Governo do Distrito Federal (GDF) se enfrentaram em debate promovido na noite desta segunda-feira (24/9) pelo portal Metrópoles em parceria com sete emissoras de rádio da capital. O evento ocorreu no Teatro dos Bancários e reproduziu o que se tem visto nas ruas ao longo das últimas semanas de campanha eleitoral: o atual governador, Rodrigo Rollemberg, foi duramente criticado pelos oponentes, mas todos os postulantes trocaram acusações entre si, seja pela participação em outras gestões do Palácio do Buriti, pela falta de experiência daqueles concorrendo pela primeira vez ou pelo desempenho em cargos anteriores.

Assista à íntegra do evento: 

Pela primeira vez na história do Distrito Federal, formou-se uma rede de emissoras parceiras que, ao lado do Metrópoles, transmitiram todo o debate simultaneamente e ao vivo. Além do site e dos perfis do Metrópoles no FacebookYouTube e Twitter, o brasiliense acompanhou o embate de ideias pela Metrópoles FM (104,1) e rádios Redentor AM (110), Atividade FM (107,1), Jovem Pan Brasília FM (106,3), Supra FM (90,9), JK FM (102,7) e JK AM (1410).

Participam desta nova rodada: Alberto Fraga (DEM), Alexandre Guerra (Novo), Eliana Pedrosa (Pros), Fátima Sousa (PSol), general Paulo Chagas (PRP), Ibaneis Rocha (MDB), Júlio Miragaya (PT), Rodrigo Rollemberg (PSB) e Rogério Rosso (PSD).

Veja como foi a transmissão ao vivo:

É uma missão e um orgulho grande para o Grupo Metrópoles poder colaborar de alguma forma no processo de decisão dos eleitores candangos. Estamos focados em reunir todas as informações úteis para os cidadãos

Lilian Tahan, diretora-executiva do Grupo Metrópoles

Veja imagens do evento:

 

Equipe pressiona
Os jornalistas do Grupo Metrópoles (foto abaixo), no bloco anterior, também pressionaram os postulantes ao Buriti. Como tantas realizações, qual o motivo de uma rejeição tão alta? Vai continuar usando helicóptero para se livrar do nó do trânsito diário do Distrito Federal? Não ter feito alianças atrapalhou suas chances de ser eleito? Lula ajuda ou atrapalha na campanha? Essas e outras questões – passando por prioridades nas áreas de saúde, segurança, educação e combate à corrupção – foram feitas aos nove candidatos ao Governo do Distrito Federal pela equipe do portal e da rádio Metrópoles FM.

Veja as principais questões: 


Rede inédita
Para 68% dos eleitores, debates são “importantes” fontes de informação na hora de se definir o voto. O dado é da pesquisa Metrópoles/FSB, registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número DF-07940/2018. O percentual aferido na sondagem supera o verificado em noticiários na TV (60%), conversas com amigos, parentes e vizinhos (52%), e propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão (45%), entre outras modalidades.

Para o proprietário das rádios Atividade e Jovem Pan Brasília, Wigberto Ferreira Tartuce, o Vigão, será uma chance única para os candidatos alcançarem os eleitores. “Quando soube da iniciativa do Metrópoles, abracei imediatamente. Estamos em uma campanha atípica, mais curta. O debate vai chegar pelo rádio, no nosso horário nobre. Tenho certeza que vamos bater recordes de audiência e que o debate será um marco na história das eleições de 2018”, afirmou.

Anderson Carlos, diretor do sistema de rádios Paulo Octávio (JK FM e AM), destacou o ineditismo da iniciativa. “Não me lembro de presenciar, nos meus 32 anos de rádio, uma parceria que transmitirá para quase 70 mil pessoas por minuto as propostas dos candidatos ao Governo do Distrito Federal. É uma alegria fazer parte desse momento histórico, inovador e tão importante para os eleitores”, disse.

“A relação dos ouvintes com as rádios é diferente, afetuosa, leal. Quando as pessoas ouvem certa frequência, acompanham sempre. E nós trabalhamos essa relação de confiança. Acredito que o impacto de um debate com candidatos ao governo transmitido por sete rádios será diferente de tudo que já vimos”, ponderou o locutor e apresentador da rádio Redentor FM Elinson Franklin.

Para o coordenador artístico da Rádio Supra FM, Edson Rabelo, esse contato dos ouvintes com as rádios permitirá que os candidatos cheguem até os eleitores. “Vemos que muita gente não quer falar de política. Há muita gente que não acredita mais nos políticos”, observou. “Acredito que a transmissão pelo rádio vai chamar atenção de muitos eleitores que estavam evitando [debater política], o que permite que as pessoas votem com consciência”, afirmou.


Conheça os candidatos que participaram do debate:

Últimas notícias