Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Nutricionista ensina como diminuir as rugas da menopausa com a alimentação

Referência em saúde feminina, Maryon Stewart mostra o que adicionar às refeições para ter pele radiante, cabelo volumoso e lábios macios

atualizado 10/01/2021 11:24

Mulher - menopausa - rugas

O relógio biológico “marcou” os sintomas da menopausa? A mudança no ciclo menstrual é um dos principais sinais da condição, que costuma ter início entre 45 e 55 anos. As alterações no organismo das mulheres se refletem no exterior. Cabelo, pele e lábios sofrem com as transformações hormonais. Algumas mulheres correm para os consultórios dermatológicos em busca de reverter o quadro com tratamentos estéticos. Em vez de recorrer às agulhas, dá para minimizar com simples hábitos alimentares.

Pioneira do Movimento Menopausa Natural, Maryon Stewart é referência em saúde hormonal feminina. Segundo a expert, poucas mulheres chegam aos 40 anos com um nível nutricional bom. Ao longo de três décadas, ela ajuda pacientes a enfrentar os sintomas da menopausa sem a reposição de hormônios. O segredo do programa clínico da especialista está em “comer bem”. Em entrevista ao Daily Mail, a nutricionista convidou as mulheres a “prestarem atenção ao que está escrito no rosto para começarem 2021 com uma aparência fabulosa”.

Pele seca

De acordo com Maryon, a cútis seca é resultado de alguns fatores: não consumir determinados nutrientes conforme deveria, ficar sem aplicar hidratantes e dieta pobre em ácidos graxos essenciais. “Também indica deficiência de vitamina A, necessária para a saúde da membrana celular, e vitamina E, que protege as células da pele dos danos dos radicais livres. Na meia-idade, quando os ovários estão falhando, a pele fica seca devido à falta de estrogênio”, explicou a nutricionista.

A especialista aconselha comer vegetais de folhas verdes, nozes, sementes e peixes, que são capazes de estimular as células saudáveis e dar uma “lubrificação” natural à pele. Com a função de deixar a cútis jovem e elástica, a vitamina A (conhecida como retinol) está presente no fígado bovino, batata doce e queijo. Outro motivo para o ressecamento da pele é a falta de água. “Tome pelo menos seis copos de água por dia”, indicou a expert.

0

 

Rugas suaves

Na menopausa, a redução dos níveis de estrogênio tornará mais difícil o processo do corpo de renovar e reparar a pele danificada pelo excesso de exposição aos raios solares. A consequência do exagero aparece nas rugas. As linhas que sinalizam o envelhecimento da pele entregam o baixo teor de zinco e selênio, dois importantes antioxidantes. Pesquisadores do Japão descobriram que consumir isoflavona diminui a profundidade das marcas de expressão no rosto. As substâncias imitam a função do hormônio feminino.

Produtos ricos em soja contêm grandes quantidades de isoflavona, por exemplo, o edamame (soja imatura colhida ainda verde) e a sopa de missô (prato da culinária asiática).

Edamame
Edamame
Pele radiante

O motivo de ter uma cútis pálida pode ser por causa da anemia, comum em mulheres com o fluxo menstrual intenso. Adeptas do vegetarianismo e veganismo, elas estão mais suscetíveis ao problema por fazerem uma dieta pobre em ferro e vitamina B12, embora aumentem os níveis das duas substâncias ao comerem vegetais de folhas verdes, nozes e sementes. Os elementos são encontrados em maior quantidade em produtos derivados de origem animal e laticínios.

Maryon aconselha as mulheres a consumir cereais fortificados com ferro e ácido fólico. Elas devem incluir nas refeições carnes magras, ovos e peixes. O último é uma boa fonte de vitamina B12. Na avaliação da expert em saúde hormonal, as veganas e vegetarianas devem consumir com frequência leite de soja e, também, um suplemento vitamínico de complexo B.

0
Lábios macios

No tempo frio, é comum ficar com os lábios rachados. A condição nada agradável pode ser sinal de deficiência de vitamina B12, nutriente capaz de contribuir na prevenção da névoa cerebral. Tendo como sintomas dificuldades de concentração e incapacidade de lembrar algo, o transtorno afeta mulheres na menopausa. Caso tenha a mente confusa e sofra com lábios ressecados, talvez a resposta esteja na falta do elemento fundamental ao funcionamento do organismo. Língua avermelhada e dolorida é outro indicador.

Para obter a vitamina B12, deve-se acrescentar na alimentação carne, salmão, leite, queijo e ovos. Novamente, as veganas e vegetarianas precisam investir em suplementos, aconselha Maryon Stewart.

Maryon Stewart
Maryon Stewart
Cútis vermelha

Já nos meses antecedentes ao início da menopausa, a pele costuma ficar avermelhada e oleosa, sem contar o aparecimento de manchas. Alguns alimentos estimulam essas condições dermatológicas. Para lidar com quaisquer alterações hormonais, o corpo precisa estar em boa forma nutricional, ou seja, quanto menos alimentos industrializados necessitar processar, melhor. Por isso, evite ao máximo consumir carboidratos refinados, como açúcar, farinha branca e pão. Maryon orienta comer frutas e vegetais frescos. “Até seis porções por dia.”

0
Mais volume

A queda de cabelo costuma ser associada aos homens, entretanto, as mulheres também sofrem com o problema. Durante a menopausa, os níveis de estrogênio e progesterona reduzem. Ambos ajudam as madeixas a crescerem mais rápido e os folículos permanecerem por mais tempo no couro cabeludo. Na fase hormonal, elas tendem a se queixar pelas madeixas ficarem fracas e finas. Em algumas, a situação se agrava devido ao surgimento da alopecia areata.

Na maioria dos casos, a doença inflamatória, que resulta na queda dos fios, ocorre em razão do baixo nível de ferritina (proteína responsável pelo armazenamento de ferro no organismo). A falta de biotina e vitaminas B e C também provoca a perda de cabelo. Segundo Maryon, uma das soluções é incluir frutas cítricas na alimentação, além de auxiliar na absorção de ferro. Já a biotina está presente na gema do ovo e em grãos integrais. A nutricionista sugere tomar um multivitamínico recomendado por um especialista.

Escova com cabelos
Baixo nível de ferro no organismo ocasiona queda dos fios
Pele dolorida

Rachaduras na pele, no canto da boca ou nos olhos tendem a ser atribuídas à temporada de frio. Entretanto, também estão associadas à ingestão insuficiente de ferro e vitaminas, como a B2 e B6. Em mais uma situação, as adeptas de um cardápio com redução ou sem produtos de origem animal ficam mais suscetíveis à condição, além das mulheres com menstruação intensa.

Nesses casos, a especialista em saúde hormonal orienta comer bifes ou “um bom ensopado de carne”. Nozes e sementes aumentarão os níveis dos nutrientes, principalmente a lentilha. Ela recomenda incluir nas refeições pistache, por ser rico em ferro. “Uma boa opção é um suplemento multivitamínico e mineral de boa qualidade”, destacou Maryon.

0
Sem manchas

Manchas faciais não afetam somente adolescentes. Devido às transformações hormonais da menopausa, as mulheres podem sofrer uma segunda sessão do pesadelo dermatológico. Na meia-idade, as lesões surgem em partes inferiores do rosto, por exemplo, mandíbula, pescoço e queixo. Estresse e baixo nível de zinco no organismo contribuem para o problema. Se a cicatrização é uma das dificuldades, o ativo mineral age como um poderoso secativo e anti-inflamatório.

Ao descobrir o potencial do zinco, vale investir em alimentos com o componente: “Amêndoas e castanhas-do-pará contêm uma quantidade razoável de zinco e de ácidos graxos, essenciais para melhorar a qualidade da pele, unhas e cabelo”, disse a expert.

Mulher menopausa
Maryon ensina as mulheres a cuidar da alimentação para minimizar os problemas da menopausa

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias