Como tratar o aumento da gordura abdominal na menopausa

Apesar de muitas mulheres terem o receio de aumentarem o peso ao repor hormônios, estudos mostram exatamente o contrário

Istock/eyjafjallajokull

atualizado 25/02/2019 12:39

A menopausa é um processo natural do envelhecimento da mulher. Porém, a queda dos hormônios esteroides (estradiol, testosterona e progesterona) pode vir acompanhada de sintomas indesejáveis, entre eles aumento de gordura, principalmente na região abdominal.

Um estudo publicado no International Journal of Obesity em 2008 mostrou que a queda do metabolismo e o aumento da gordura abdominal já começam de dois a três anos antes da menopausa, podendo reduzir em até 30% o gasto de energia e em 32% a oxidação das gorduras. Apesar de muitas mulheres terem receio de aumentarem o peso ao repor hormônios, estudos mostram exatamente o contrário.

Outra pesquisa também publicada em 2008, pelo Journal of Aging and Physical Activity, demonstrou que as mulheres que faziam terapia hormonal tinham um gasto enérgico de 222 kcal maior do que o das que não faziam o tratamento.

Já uma pesquisa realizada na Dinamarca, pelo Departamento de Endocrinologia da Universidade de Aarhus, acompanhou por cinco anos dois grupos de mulheres menopausadas. O grupo que não fez reposição hormonal aumentou em 2,4 vezes a gordura corporal em relação ao que fez o uso dos hormônios.

Busque sempre a opinião de um especialista. Cada caso deve ser avaliado individualmente.

Últimas notícias