Dieta ajuda a aliviar os sintomas da menopausa. Veja o que comer

Ondas de calor, metabolismo lento e acúmulo de gordura na região da barriga podem ser suavizados com boas escolhas alimentares

atualizado 24/06/2019 11:11

iStock

Mulheres que estão passando pela menopausa sofrem alguns sintomas pelas bruscas alterações hormonais. É comum sentir ondas de calor repentinas, pele seca, metabolismo lento e acúmulo de gordura na região da barriga. Além da terapia hormonal, orientada por profissionais, uma boa alimentação pode amenizar os incômodos .

Com algumas mudanças na dieta, é possível lidar com os efeitos colaterais da menopausa. Optar por alimentos ricos em vitaminas, integrais e evitar condimentos, gorduras e doces são boas dicas.

Durante a menopausa, é aconselhado às mulheres darem preferência a:

  • Frutas cítricas, ricas em vitamina C, que fortalecem o sistema imune e fazem bem à pele;
  • Alimentos ricos em vitamina E, pois melhoram a aparência da pele, deixando-a mais hidratada;
  • Alimentos integrais: arroz, macarrão e farinha de trigo;
  • Peixes, como atum e salmão, em pequenas quantidades, pois contêm muita gordura;
  • Linhaça, pois melhorara o trânsito intestinal e controla o colesterol;
  • Alimentos ricos em cálcio, para ajudar a fortalecer os ossos;
  • Azeite, pois auxilia no combate a doenças cardíacas;
  • Aveia, pois ela acalma os nervos, diminui as ondas de calor e a depressão;
  • Soja, pois contém uma estrutura semelhante aos hormônios que deixam de ser produzidos pelos ovários. Pode ser encontrada em forma de suplemento alimentar;
  • Laticínios light, pois contêm boas doses de cálcio e possuem menos gordura que os integrais;
  • Chá de tília, camomila ou erva cidreira com adoçante estevia ou sem açúcar para acalmar os nervos e dormir melhor.

Saber o que não comer na menopausa também é importante para evitar os sintomas e combater o acúmulo de gordura na barriga, típica desta fase. Deve-se reduzir ao mínimo possível o consumo de:

  • Pratos condimentados;
  • Alimentos ácidos: mel, mexilhões, ostra, camarão, carne vermelha, ovos e peixe enlatado;
  • Café ou bebidas com cafeína, como chocolate quente ou mate, por exemplo;
  • Bebidas alcoólicas em geral, inclusive o vinho;
  • Doces em geral;
  • Alimentos industrializados. Prefira os caseiros e orgânicos;
  • Carnes vermelhas ou com muita gordura;
  • Leite integral e queijos amarelos;
  • Presunto, apresuntado, salsichas, bacon;
  • Frituras, massa folhada e salgadinhos em geral;
  • Alimentos ricos em gordura saturada, como manteiga, salsicha, hambúrguer, nuggets e caldos de temperos.

Para diminuir o acúmulo de gordura na região da barriga, recomenda-se praticar algum tipo de exercício físico de forma regular e diminuir a ingestão de gorduras. Mesmo que a mulher tenha feito uma alimentação balanceada durante toda a vida, as chances de acúmulo de gordura abdominal são grandes e, por isso, é necessário redobrar o cuidado com a alimentação.

O cardápio para menopausa deve respeitar as orientações citadas, mas pode ser muito variado. Consulte um nutricionista para ter um plano personalizado. Um exemplo:

Café da manhã1 copo de leite de soja

1 fatia de pão integral regado com azeite extra virgem

1 fruta da época (de preferência)

Lanche da manhã1 fruta da época (de preferência)
AlmoçoLegumes cozidos em água e sal

2 colheres de sopa de arroz integral

1 filé de peixe cozido

1 taça de gelatina light

Lanche da tarde1 pote de iogurte light

1/2 colher de sopa de aveia

JantarSalada crua regada com azeite extra virgem

1 bife de peito de frango grelhado

1 colher de servir de macarrão integral com molho de tomate caseiro

1 colher de sopa de linhaça

CeiaChá calmante de camomila ou tília

2 biscoitos cream cracker ou de maisena

 

O azeite não deve ultrapassar as duas colheres de sopa por dia: apesar de ser uma gordura boa, continua sendo gordura e pode engordar. Recomenda-se também beber água 40 minutos antes ou depois das refeições. Se precisar comer entre as refeições, prefira uma fruta ou tome um chá sem açúcar.

(Com informações do portal Tua Saúde)

Últimas notícias