*
 

Secretaria para animais, redução de impostos, novas escolas e construção de viadutos e estádios. A lista de promessas mirabolantes feitas pelos candidatos ao GDF nessa quinta-feira (13/9) é extensa. Na busca por eleitores, os buritizáveis apostaram em propostas extravagantes e não abriram mão do tom provocativo ao falar dos adversários. Alberto Fraga (DEM) e Ibaneis Rocha (MDB) seguiram trocando acusações nos compromissos públicos.

Durante reunião com representantes da Federação da Associações de Micros e Pequenas Empresas do Distrito Federal e Entorno (Fampec-DF), Fraga assumiu o compromisso de criar uma secretaria especializada para atender as demandas do setor, caso eleito. Na Central de Abastecimento do DF (Ceasa), prometeu linhas de crédito com juros baixos para estimular a produção rural.

Além disso, Fraga voltou a acusar Ibaneis de comprar apoio. “Vejo nas ruas a debandada de pessoas que estão saindo das nossas campanhas para se aliarem a ele por causa do dinheiro”, disparou o deputado federal. Afirmou ainda não se sentir intimidado pelo advogado.

Ibaneis conversou com representantes do Sindicato dos Procuradores do DF, no Setor de Rádio e TV Norte (SRTVN). O emedebista se comprometeu a criar, no primeiro mês de governo, o programa Gera Emprego. Com o projeto, o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF (OAB-DF) pretende premiar, com a redução do ICMS, empresas que contratem trabalhadores.

A respeito dos adversários, Ibaneis disse não temer os ataques. “Eles achavam que, por estarem na política há mais tempo, seria mais fácil, mas a gente vê que nenhum deles tem um crescimento significativo há algum tempo.”

Confira:

Em campanha no Recanto das Emas, o candidato do PSD ao Buriti, Rogério Rosso, prometeu urgência na construção de um viaduto entre a cidade e o Riacho Fundo II, em um possível governo. Além disso, disse que pretende construir um bairro exclusivo para funcionários públicos próximo às quadras 400 do Recanto das Emas.

Rosso optou por não criticar nominalmente os adversários, mas disse que alguns estão enganando a população. “O cidadão sabe quem está falando a verdade e quem mente”, declarou.

Postulante à reeleição, Rodrigo Rollemberg (PSB) prometeu escolas técnicas e 15 mil vagas profissionalizantes durante sabatina organizada pela União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs).

Em Samambaia Norte, disse que vai ampliar o metrô até a região. “Serão mais 3,8km e duas estações. As quadras 101 a 125 serão beneficiadas”, garantiu.

Rollemberg voltou a falar de contratações de 3,3 mil policiais militares como reforço na segurança pública. Ultrapassado por outros buritizáveis nas últimas pesquisas, o governador evitou comentar o assunto. “Tenho muita convicção de que estaremos no segundo turno”, disse.

Líder nos últimos levantamentos de intenção de voto, Eliana Pedrosa (Pros) não economizou nas propostas para conquistar eleitores. Prometeu trem entre o DF e Goiás, dois novos estádios e uma secretaria dedicada ao bem-estar animal durante entrevista à TV Globo/G1.

A candidata, no entanto, evitou embate com os rivais e disse que não há impeditivo para que adversários como Alberto Fraga e Rogério Rosso façam parte de seu governo, caso eleita.

Fátima Sousa (PSol) se comprometeu a trabalhar com o empresariado, caso eleita. Durante reunião com representantes da Cooperativa de Produção e Compra em Comum dos Empreendedores da Feira dos Importados, a candidata assumiu o compromisso de trabalhar por um modelo de economia inclusiva que gere emprego e renda.

Além disso, voltou a criticar a Agência de Fiscalização (Agefis) e prometeu mudanças no órgão. “Ninguém vira camelô porque quer, mas porque precisa sobreviver. É preciso dar condições para que essas pessoas garantam o sustento de suas famílias”, pontuou.

O candidato do PT ao Executivo local, Júlio Miragaya, afirmou que irá incentivar as indústrias e os pequenos e médios agricultores. “É preciso aquecer a nossa economia, superando a crise da má gestão do GDF”, destacou. O economista participou de caminhada e de ato em defesa do ex-presidente Lula na Universidade de Brasília (UnB).

Debate
Os primeiros colocados nas pesquisas de intenção de voto no Distrito Federal confirmaram presença antecipadamente, mas furaram o debate realizado pelo movimento Brasília de Volta ao Eixo, composto por associações de servidores públicos do Distrito Federal. Eliana Pedrosa, Alberto Fraga, Rodrigo Rollemberg e Rogério Rosso desprestigiaram o evento.

De acordo com um dos organizadores, as desculpas variaram desde choque de agendas até a surpresa de ter que gravar os programas de televisão da própria campanha. Somente Rollemberg desmarcou com dois dias de antecedência.

Ibaneis Rocha, Fátima Sousa, Júlio Miragaya, Alexandre Guerra (Novo) e Paulo Chagas (PRP) participaram do debate, no Setor Comercial Sul. O encontro foi o único compromisso público tanto do general quanto do herdeiro do grupo Giraffas. Antônio Guillen (PSTU) não teve agenda de campanha.