Rolou na 5ª: FGTS, 200 dias de gestão Bolsonaro e Eduardo na embaixada

Na live semanal que transmite pelo Facebook, o presidente declarou: "Pretendo beneficiar filho meu, sim"

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 18/07/2019 22:29

No dia em que comemorou 200 dias de gestão, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a insistir na indicação do filho Eduardo para embaixador do Brasil nos EUA e disse acreditar que seu nome será aprovado na sabatina do Senado. Em fala direcionada ao presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), Bolsonaro afirmou: “Essa possível indicação passa pelo Senado. Acredito que a sabatina será feita com rigor e ele será aprovado”. À noite, na live semanal que transmite pelo Facebook, o presidente declarou: “É filho meu. Pretendo beneficiar filho meu, sim”.

Veja mais sobre o tema:

Também nesta quinta-feira (18/07/2019), o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, afirmou que a economia final da reforma da Previdência, após as mudanças aprovadas na Câmara dos Deputados, será de R$ 933,5 bilhões em dez anos. Antes da aprovação de quatro destaques na Casa, que alteraram o parecer da PEC 06/2019, o impacto fiscal em uma década era de R$ 1,2 trilhão. “A gente imaginava um número em torno de R$ 900 bilhões, mas precisávamos refinar esses cálculos”, disse Marinho.

Confira também:

Quanto ao saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), Bolsonaro disse nesta quinta que ainda não bateu o martelo sobre as regras para o saque dos recursos. Segundo ele, alguns ajustes ainda precisam ser feitos. “Eu não posso me antecipar à equipe econômica”, comentou. De acordo com o presidente, algumas reuniões serão realizadas para definir como o saque poderá ser feito.

Outras notícias sobre o assunto:

A Polícia Federal (PF) decidiu suspender todas as investigações em andamento que utilizem dados financeiros e bancários compartilhados sem autorização judicial. A orientação foi entregue nesta quinta aos delegados da PF, por meio de uma circular assinada pela Corregedoria-Geral do órgão. A medida está sendo tomada como forma de cumprir a ordem do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, de suspender inquéritos e ações penais que utilizem dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Receita Federal e Banco Central (BC).

Pela manhã, um homem morreu atropelado em frente ao acampamento Marielle Vive, em Valinhos (SP). Identificado apenas como Luiz, ele participava de uma manifestação junto a integrantes do Movimento Sem Terra (MST). De acordo com testemunhas, os manifestantes entregavam alimentos na Estrada do Jequitibá, Km 07, em frente ao acampamento, quando foram surpreendidos por uma caminhonete em alta velocidade. O motorista teria jogado o veículo contra o grupo. Além da morte de Luiz, várias pessoas ficaram feridas.

Também foi notícia na quinta:

Últimas notícias