Após Toffoli: PF barra investigações com dados de Coaf, Receita e BC

Suspensão foi comunicada em circular que cita decisão do presidente do STF de interromper processos com compartilhamento de informações

Ednilson Aguiar/O LivreEdnilson Aguiar/O Livre

atualizado 18/07/2019 23:32

A Polícia Federal (PF) decidiu suspender todas as investigações em andamento que utilizem dados financeiros e bancários compartilhados sem autorização judicial, segundo fontes da alta cúpula da instituição.

A orientação foi entregue nesta quinta-feira (18/07/2019) aos delegados da PF, por meio de uma circular assinada pela Corregedoria-Geral do órgão.

A medida está sendo tomada como forma de cumprir a ordem do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, de suspender inquéritos e ações penais que utilizem dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), da Receita Federal e do Banco Central (BC).

Na prática, investigações que se apoiem em relatórios de inteligência financeira (Rifs) produzidos pelo Coaf, com dados detalhados de investigados, vão parar.

A Polícia Federal ainda não se manifestou sobre a decisão do presidente do STF.

Últimas notícias