“Pretendo beneficiar filho meu, sim”, diz Bolsonaro sobre embaixada

"Se puder dar um filé mignon, eu dou", afirmou o presidente em sua live semanal via Facebook

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 18/07/2019 21:21

Na live semanal que transmite pelo Facebook, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a defender a indicação do filho, Eduardo, para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos ao declarar que pretende beneficiar o deputado federal e filho “Zero 03”. “É filho meu. Pretendo beneficiar filho meu, sim. Se puder dar filé mignon, eu dou, mas não tem nada a ver com filé mignon, nada a ver. É, realmente, nós aprofundarmos um relacionamento com um país que é a maior potência econômica e militar do mundo”, ressaltou, em referência aos EUA.

O presidente insistiu novamente que a possível indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada não se trata de  nepotismo. “Quem diz que não vai votar mais em mim, paciência. Foram seis meses de elogios. É igual àquele maridão malandro. Está lá, felicíssimo com a mulher seis meses depois do casamento. Em um dia lá, a mulher queima o ovo dele. Ovo na frigideira, pra deixar bem claro. Aí pronto, já quer acabar com o casamento. Não tem cabimento isso aí. Vai ter coisas que eu vou desagradar vocês”, explicou.

Plano B
Mais cedo, na solenidade em comemoração aos 200 dias de governo, o presidente já havia dito, em fala direcionada ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que, caso Eduardo não passe pelo crivo dos parlamentares, poderia indicar o atual ministro da Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para a embaixada.

“Essa possível indicação passa pelo Senado. Acredito que a sabatina será feita com rigor e ele será aprovado”, disse. “Essa possível indicação passa por vocês, Davi Alcolumbre. Agora vamos supor, em um caso hipotético, eu chamar o Ernesto pra ser embaixador e colocar meu filho de ministro”, sugeriu.

Últimas notícias