Marinho diz que reforma deixa economia acima de R$ 800 bi em 10 anos

Secretário especial de Previdência e Trabalho, entretanto, disse que aguarda aval de Paulo Guedes para divulgar número exato

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

atualizado 18/07/2019 12:50

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou na manhã desta quinta-feira (18/07/2019) que a economia com a reforma da Previdência ficará acima de R$ 800 bilhões em dez anos.

Marinho, no entanto, não informou o número exato dessa economia. Questionado por jornalistas na entrada do Ministério, ele afirmou que aguarda a autorização do ministro da Economia, Paulo Guedes, para divulgar o valor do impacto fiscal com a reforma previdenciária.

No texto original submetido pela equipe de Guedes, a economia prevista com a reforma da Previdência era de R$ 1,1 trilhão, em dez anos. Na última semana, Marinho estimou que, após os destaques feitos na Câmara dos Deputados, a medida ainda deveria gerar uma economia de R$ 900 bi ao longo de uma década.

Na manhã dessa terça-feira (16/07/2019), o ministro da Economia voltou a mostrar desaprovação com as alterações feitas na proposta. “Você acha que eu estou mais satisfeito ou menos?”, respondeu aos jornalistas, quando perguntado sobre a atual forma da reforma, após a chegada em Santa Fé, na Argentina.

Aprovada no primeiro turno da Câmara dos Deputados, a reforma da Previdência será votada em segundo turno, agora com os destaques, em seis de agosto. Caso seja aprovada de novo, ela então seguirá para o Senado.

Últimas notícias