Governo de Ibaneis Rocha conta com ao menos 55 nomes. Saiba quem são

Haverá 27 secretarias, seis a mais do que a estrutura atual. O emedebista ainda precisa definir presidentes de fundações e do Metrô-DF

Renato Alves/DivulgaçãoRenato Alves/Divulgação

atualizado 22/12/2018 8:36

O governador eleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), anunciou ao menos 55 nomes para sua gestão, segundo balanço mais recente, até a manhã deste sábado (22/12). Entre eles, estão chefes e subchefes que começam a colocar a mão na massa a partir dos primeiros dias de 2019.

Para o primeiro escalão, o emedebista anunciou 27 secretarias, seis a mais do que a estrutura atual. Entre as novidades no organograma do Governo do Distrito Federal (GDF), estão as secretarias da Juventude, de Relações Internacionais, da Mulher, do Trabalho e de Desenvolvimento Econômico.

Hoje, essas áreas têm espaço no governo, porém em estruturas de segundo escalão, sem status de secretaria. Apesar do aumento de pastas, Ibaneis prometeu enxugar o quadro de pessoal.

O futuro chefe do Palácio do Buriti ainda precisa definir quem ficará à frente da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores (Inas-DF) e das seis fundações da capital da República: de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap); de Apoio à Pesquisa (FAP); Hemocentro de Brasília (FHB); de Ensino e Pesquisa em Ciência da Saúde (Fepecs); Universidade Aberta do Distrito Federal (Funab); e Jardim Zoológico de Brasília.

Esplanada
Além de bacharéis em direito, outra característica comum entre os que preencherão as vagas na administração direta e indireta é a ligação com o governo federal e o presidente da República, Michel Temer (MDB).

Entram na lista dos que migrarão da Esplanada dos Ministérios para o GDF, por exemplo: Eumar Novacki, secretário-executivo do Ministério da Agricultura, que será secretário da Casa Civil; Gustavo Rocha, ministro dos Direitos Humanos e próximo secretário da Justiça; Leandro Cruz, ministro dos Esportes, que chefiará a secretaria da pasta no DF; e Valter Casimiro, ministro dos Transportes, que comandará o setor em nível local.  

Outros dois ministros de Temer também estarão presentes na gestão do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Distrito Federal (OAB-DF). O próximo titular da Agência de Desenvolvimento (Terracap) será o ministro da Saúde, Gilberto Occhi; e no comando do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) estará o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte.

Confira quem foi anunciado:

Últimas notícias