Artigo: entenda a importância dos alimentos orgânicos na sua vida

Seja por questão de saúde, sabor ou por preservação ambiental, esses alimentos estão com um protagonismo que só deve aumentar

PixabayPixabay

atualizado 13/12/2019 13:47

Os orgânicos já foram os únicos tipos de hortifrutis existentes, mas a tecnologia e o avanço do agronegócio começou a inserir agrotóxicos, manipulação genética e outros fatores. A manipulação genética não altera em nada a segurança dos alimentos à saúde, mas a presença de venenos sim. É complicada a remoção desses resíduos na higienização e, muitas vezes, nos contaminamos por altas cargas deles.

Como alternativa, retornaram os orgânicos, cada vez mais ganhando espaço nas gôndolas dos mercados. Alguns aspectos técnicos e curiosos não são de conhecimento geral, por isso, elenco alguns deles a seguir:

Não necessariamente são menores e menos vistosos

Havia o estigma de que esses produtos deveriam ser mais feios que seus irmãos manipulados, por conta de sua maior sensibilidade a intemperes e pragas. Hoje em dia, por conhecimento da genética das plantas e estudos em seu desenvolvimento, os produtores de orgânicos têm conseguido resultados tão bons quanto seus grandes concorrentes.

Tendem a durar mais tempo na geladeira

É curioso isso acontecer, mas é verdade. Os vegetais não orgânicos normalmente recebem sais simples e mais nutrientes do que necessitam  – possuindo mais sal no interior de suas células, consequentemente absorve mais água, cerca de 5% a mais de água. Mais H2o, então, possibilita maior propagação de bactérias e microorganismos, além de mofo.

São mais nutritivos

Pela mesma razão acima, a concentração de nutrientes por kg acaba sendo maior. Acaba sendo um alimento mais concentrado.

Devem ser higienizados como qualquer outro vegetal

Apesar de não receberem agrotóxicos, esses produtos continuam expostos ao ambiente, com microorganismos, contaminação física (poeira, terra), então eles devem ser devidamente higienizados, seguindo o mesmo procedimento de qualquer outro hortifruti de mercado.

É necessária certificação

Sim, o produto orgânico necessita de certificação, que pode ser adquirida sem muita burocracia. Um pequeno produtor precisa se declarar produtor de orgânicos e recebe a autenticação desde que se comprometa a vender apenas produção própria. Cooperativas podem se inscrever e têm sua fiscalização por amostragem (caso qualquer um dos agricultores infrinja alguma norma, todos perdem o selo) ou fazendas maiores, que são regularmente auditadas por instituições certificadas, normalmente ONGs.

São livres de aditivos químicos

Nada de pesticidas ou produtos com qualquer qualidade tóxica ou carcinogênica nestes vegetais, senão perdem o certificado. Existem alguns defensivos permitidos pela ANVISA, porém, não são tóxicos ao ambiente nem ao ser humano.

Não se restringem a vegetais

O selo orgânico pode estar presente em produtos de limpeza e higiene, carnes e derivados animais, basta que este siga as regras de alimentação com produtos orgânicos além de uma gestão ambiental condizente com o cultivo em questão. O gado, por exemplo, só pode se alimentar de matas nativas, ser criado sem antibióticos além de bons tratos com os animais.

Últimas notícias