Igapó Açaí: marca prioriza insumos orgânicos e de pequenos produtores

A nova marca leva o conceito de artesanal ao pé da letra

atualizado 26/09/2019 10:27

Divulgação

É comum encontrarmos lojas de açaí atualmente, mas a Igapó Açaí vai além do famoso quitute fit. A empresa tem compromisso não só com a origem do fruto (que possui certificado orgânico, produzido em sua maioria no sistema agroflorestal, priorizando o pequeno produtor), mas também com dos outros elementos que o compõem.

Além das foodbikes que atendem em feiras e eventos, há também o sistema sistema de Residential Drive Thru na quadra-modelo de Brasília (bloco I da 308 Sul), onde Ana Carolina, proprietária em Brasília, oferece diversos preparos com o fruto vindo diretamente do Pará. Além disso, a casa prioriza produtores locais do DF e Entorno, visando reduzir emissões de gases na cadeia produtiva. O leite de coco é feito pela proprietária, com coco fresco, o creme de cupuaçu e os nibs de cacau são provenientes da cooperativa Cabruca, no Sul da Bahia, que exporta inclusive para a Suíça e utilizada como insumo pela premiada AMMA, marca de chocolates nacionais.

O pedido funciona da seguinte maneira, o cliente liga fazendo o pedido, que é preparado e entregue em mãos ou deixado no pilotis do prédio (Bloco I da 308 Sul), como preferir. Estão disponíveis em tamanhos 300ml, por R$ 18, e 500ml, por R$ 22, nos seguintes sabores:

Açaí puro com tâmara
– Açaí com coco leite de coco fresco feito na casa
– Açaí com banana nanica
– Açaí com morango
– Açaí com gengibre
– Açaí com amendoim (moído na Malunga – Mercado de orgânico)
– Açaí com manga e maracujá do cerrado (conhecido como maracujá pérola ou doce)
– Açaí com manga, maracujá do cerrado e hortelã
– Açaí com manga e coco seco fresco natural
– Açaí com mamão papaya
– Creme de cupuaçu batido com leite de coco seco natural artesanal

“Precisamos destacar o forte protagonismo da agricultura familiar e camponesa na produção de alimentos saudáveis, tanto para própria subsistência e comercialização local, quanto para garantia da soberania alimentar de modo que se alcance também as populações urbanas com alimentação acessível e de qualidade”, destaca Ana Carolina.

308 Sul (quadra residencial) Bloco I. Tel 99859 1909. Das 11h às 17h.

Últimas notícias