Chocolate bar: Rubato traz a Brasília o conceito inovador e delicioso

No subsolo da cafeteria Antonieta (708/709 Norte), a loja fabrica e vende esse amado derivado do cacau

Vinícius SantaRosa/MetrópolesVinícius SantaRosa/Metrópoles

atualizado 17/02/2019 13:30

Abre em Brasília o primeiro chocolate bar do país. Como foi com os cafés especiais, o produto à base de cacau agora entra na mira de gastrônomos e empresários que desejam explorar o produto de forma mais profunda e profissional com este conceito inovador: a partir do método bean-to-bar (do grão à barra).

Pioneira na cidade e, bem provavelmente em todo o território nacional, a investir nesse modelo, a Rubato Chocolate Bar funciona no subsolo da cafeteria Antonieta, na 708/709 Norte. O local ainda está em processo de finalização da produção e do ambiente para atender ao público a partir de março. O Metrópoles teve acesso em primeira mão aos bastidores da produção de chocolate da Rubato, que é fábrica, confeitaria, bar e será, também, escola de formação de chocolatiers.

“Aqui você tem a experiência completa do chocolate”, diz o chocolatier, chef e professor de gastronomia Gustavo Maragna, que criou a marca em sociedade com a pesquisadora e gastrônoma Giuliane Pimentel e o empresário e colecionador de vinil Bruno Richelieu. Este último vai contribuir também com a trilha sonora da casa.

“A ideia do chocolate bar é ser um local com acesso a toda a confeitaria, cerveja à base de nibs de cacau e outras bebidas. Queremos que as pessoas tenham contato com o chocolate não industrializado, feito do grão do cacau até a bomboneria”, complementa Gustavo.

Vinícius SantaRosa/Metrópoles
Amêndoa de cacau: base para o chocolate

 

Na Rubato Chocolate Bar, haverá um balcão onde são vendidos chocolates, mas será possível degustar toda uma variedade de produtos, de bombons a drinques à base do nobre derivado de cacau, num lounge ao som da vitrola. Músico, Gustavo Maragna batizou a marca com o termo cunhado do léxico teórico da música clássica: tempo rubato (algo como um desvio no andamento da canção).

Bean-to-bar
Até há pouquíssimo tempo, em Brasília, não havia sequer uma grife de chocolate a trabalhar com o método conhecido como bean-to-bar (do grão à barra). A pioneira nesse conceito foi a loja La Barr, em Águas Claras. A Rubato soma-se a um movimento, ainda muito inicial, de fortalecer a cultura de trabalhar o chocolate desde a amêndoa de cacau, cultivada em sistema agroflorestal em fazendas no sul da Bahia.

“Com o bean-to-bar, a gente pode controlar toda a cadeia de produção do chocolate: da fermentação e torrefação, ao refino, temperagem, e os produtos finais, às barras de chocolate e aos bombons”, define Maragna.

Em parceria com a La Barr e outros produtores de cacau e entusiastas, a Rubato inicia um processo de criação e fortalecimento da cultura de produção de chocolates bean-to-bar.

Rubato Chocolate Bar
Na 708/709 Norte, bloco G, loja 20, subsolo. Atendimento ao público a partir de março

Últimas notícias