*
 

A 10 dias do segundo turno para eleição de governador do DF, o buritizável Ibaneis Rocha (MDB) fechou mais alianças nesta quinta-feira (18/10). PR, PTB e PRB oficializaram apoio ao emedebista, reforçando a candidatura do líder das pesquisas. 

O primeiro encontro ocorreu na sede do PRB, no Lago Sul. Wanderley Tavares, presidente regional da legenda, explicou que a decisão da sigla se deu porque eles acreditam que o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal (OAB-DF) pode mudar o atual cenário da cidade e colocou à disposição do buritizável as propostas da legenda.

Ibaneis disse que se identifica com o partido por causa da posição favorável à família. “Eles têm atuado em favor de associações religiosas, com as quais vamos fazer parcerias para o acolhimento das nossas crianças e dos dependentes químicos”, explicou.

O emedebista também garantiu que vai regularizar todas as igrejas e se posicionou contra a ideologia de gênero, assim como o PRB. “Vou defender que as escolhas sexuais de cada um sejam respeitadas, mas não acho que o assunto deva ser tratado nas escolas”, afirmou.

Em seguida, Ibaneis fechou apoio com o PR, no Setor Comercial Norte (SCN), na presença do ex-secretário da Saúde Jofran Frejat e da deputada federal Flávia Arruda, eleita com 121.340 votos, mulher do ex-governador José Roberto Arruda. O presidente do partido no DF, Alexandre Bispo, pediu atenção às áreas sociais e à juventude. O buritizável se comprometeu a atender os pleitos da legenda: “O governo é para os pobres. A gente não pode atrapalhar o rico, mas quem precisa da gente são os pobres”.

O ex-candidato ao Palácio do Buriti Jofran Frejat destacou que a conjuntura do DF é “lamentável”. “Esperamos que você seja eleito e que essa situação mude. Você não precisa ter compromisso conosco, mas sim com a cidade”, reforçou.

PTB
Para fechar a agenda desta quinta (18), Ibaneis recebeu o apoio formal do PTB, no Setor Hoteleiro Sul (SHS). Segundo Alírio Neto, o partido chegou a se reunir com os dois candidatos, mas o apoio a Rodrigo Rollemberg (PSB) foi descartado.

Os pontos como contrapartida do apoio tratam da transformação da Residência Oficial de Águas Claras em um centro de referência para o tratamento de pessoas com deficiência; a implementação de postos do Na Hora nas administrações regionais; a criação de um aplicativo para melhorar atendimento da Saúde; e o retorno do Programa de Atendimento as Vítimas de Violência (Pro-Vítima).

Ibaneis deve encontrar a Eliana Pedrosa (Pros), candidata derrotada no primeiro turno, nesta tarde. “Já liguei para ela. Não quero pedir apoio, mas sim me desculpar por algo que eu tenha dito e ela não gostou, assim como estou disposto a perdoá-la, caso ela me peça desculpa. De uma coisa eu sei: com o Rodrigo [Rollemberg], ela não vai”, comentou.

Ibaneis conta com apoio de 18 partidos: PP, Avante, PSL, PPL, PSD, PSDB, Podemos, Patriota, DC, PMB, PHS, PRB, PPS, PRP, PR, PTB, PSC e Solidariedade.

 

Material cedido ao Metrópoles

Presidente do PTB-DF, Alírio Neto levou a sigla para o projeto de Ibaneis Rocha

 

Pesquisa
A primeira pesquisa Ibope com intenções de voto do segundo turno na disputa pelo Governo do Distrito Federal (GDF) mostrou que Ibaneis tem 75% dos votos válidos – os que excluem brancos e nulos –, contra 25% do atual governador e candidato à reeleição ao Palácio do Buriti, Rollemberg

No primeiro turno, Ibaneis obteve 634.008 votos, o correspondente a 41,97% dos válidos. Já Rollemberg contabilizou 210.510 – 13,94% do total.

Mesmo com o resultado favorável, Ibaneis disse que vai aguardar o resultado de 28 de outubro. “Acho que a disputa vai ser acirrada na questão da baixaria, mas vou esperar as urnas serem abertas. Por isso, continuo em busca de apoio. Eleição e mineração só depois da apuração”, comentou.