“Estamos fazendo uma aliança do bem contra o mal”, diz Ibaneis

Emedebista afirmou que tem apoio da maioria dos partidos no segundo turno porque não deseja a continuação de um “péssimo governo”

atualizado 16/10/2018 16:45

Michael Melo/Metrópoles

O clima pela disputa do Palácio do Buriti esquenta a cada dia entre os candidatos Ibaneis Rocha (MDB) e Rodrigo Rollemberg (PSB). Em carreata no Riacho Fundo II na manhã desta terça-feira (16/10), o emedebista não só respondeu aos ataques do adversário como fez questão de destacar o número de apoios recebidos no segundo turno. “Estamos fazendo uma aliança do bem contra o mal. Ele [Rollemberg] traiu todos os seus compromissos e todas as pessoas que o ajudaram a chegar lá”, disparou.

Ibaneis ressaltou que as alianças estão sendo feitas porque os partidos não desejam a continuidade do “péssimo governo” do atual gestor. O advogado negou haver troca de favores, como cargos em um possível governo. O candidato recebeu apoio do PSD, PSDB, Podemos, Patriota, DC, PMBPHSPRB, PPS e PRP. As legendas se uniram aos coligados de primeira hora do MDB: PP, Avante, PSL e PPL.

O buritizável espera garantir mais aliados nesta tarde, como a do Partido Humanista da Solidariedade (PHS). “A grande divisão de correntes política fez com que a gente chegasse no fundo do poço. Essa história de vermelho e azul fez muito mal ao DF. É preciso união, e acho que por eu não ter os vícios do passado tenho todas condições de fazer essa política para salvar nossa cidade”, pontuou.

Para o Riacho Fundo II, Ibaneis prometeu investir na infraestrutura viária. “Vamos construir um viaduto na entrada da cidade para desafogar o trânsito”, garantiu. Outra proposta é a regularização dos terrenos e a abertura de vagas em creches na região. “Vamos negociar com os estabelecimentos religiosos para dar celeridade ao processo. Além de acolher as crianças para que os pais possam trabalhar tranquilos, serão oferecidos cursos de capacitação profissional”, explicou.

Respostas
Em sabatina realizada nesta terça-feira (16) pela Federação do Comércio do Distrito Federal (Fecomércio-DF), Rollemberg condenou a ausência de Ibaneis e afirmou que o adversário está “se enforcando com as próprias palavras” devido ao número de promessas. “O que vai acontecer, se esse candidato ganhar a eleição, é o caos nesta cidade, porque, matematicamente, é impossível cumprir o que ele diz”, ponderou o socialista.

Em resposta, o emedebista disse que a população está frustrada com o atual governo. “Sou uma pessoa responsável, trabalho com técnicos. O governador deveria pensar na vida dele. Quem tem as mãos sujas é ele e seu grupo”, criticou.

Debate
Na quarta-feira (17), a partir das 19h30, o Metrópoles promove debate entre Rollemberg e Ibaneis. Os buritizáveis estarão ao vivo no estúdio do portal para discutir propostas e tentar convencer o brasiliense quem é o melhor nome para comandar o DF nos próximos quatro anos.

Em parceria com rádios, o site formou uma grande rede de comunicação para alcançar o maior número possível de eleitores. Além da Metrópoles FM (104,1), o evento será transmitido, simultaneamente, pelas emissoras Redentor AM (110), Rádio Atividade FM (107,1), Rádio Supra FM (90,9), JK FM (102,7) e JK AM (1410). Juntas, as estações alcançam, em média, 60 mil pessoas por minuto.

Nesta edição, o debate terá quatro blocos. Os postulantes vão responder a perguntas dos jornalistas, poderão fazer questionamentos entre si acerca de temas livres e de outros sorteados. Há também a opção de acompanhar a transmissão em tempo real no próprio portal e nos perfis do Metrópoles no Facebook, YouTube e Twitter.

Mais lidas
Últimas notícias