Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Mordomo da princesa Diana orienta Harry a fazer as pazes com a rainha

Aos 95 anos, a rainha Elizabeth ficou internada por uma madrugada e recebeu ordens para pausar a agenda lotada de compromissos

atualizado 05/11/2021 12:16

Príncipe Harry e rainha ElizabethJohn Stillwell - WPA Pool/Getty Images

O estado de saúde de Elizabeth II fez os parentes, súditos e médicos da realeza acionarem o sinal de alerta. Aos 95 anos, a soberana britânica ficou por uma madrugada internada e recebeu ordens para pausar a agenda lotada de compromissos. A regra dada pelos profissionais de saúde é que ela descanse. Embora o Palácio de Buckingham afirme que a monarca esteja bem e de bom humor, uma fonte próxima aconselhou alguns integrantes da dinastia Windsor a levantarem a bandeira branca nos conflitos com a rainha.

Ex-mordomo da rainha e da princesa Diana, Paul Burrell concedeu entrevistas à revista Closer e fez alguns apontamentos. Primeiro, ele concorda com a orientação dos médicos de que Elizabeth precisa descansar. “É hora da monarca fazer uma pausa”, disse. Na conversa, os ex-funcionário insistiu que o príncipe Harry e a mulher, Meghan Markle, coloquem um ponto-final na rivalidade com a realeza e ajudem a soberana no comando do trono.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

“Harry e Meghan devem agir agora para ajudar a rainha e apoiá-la antes que seja tarde demais”, explicou Burrell. Ele destacou que os problemas de saúde da Elizabeth fizeram os membros da dinastia Windsor se unirem para auxiliá-la no cumprimento dos deveres reais. “Vimos recentemente que sua família se uniu a ela para apoiá-la e assumir mais responsabilidade”, continuou o ex-mordomo.

Príncipe Harry, Meghan Markle e rainha Elizabeth
Os duques de Sussex com a rainha Elizabeth II. O casal não integra mais o núcleo da realeza

Na avaliação de Paul Burrell, os duques de Cambridge, o príncipe William e Kate Middleton, prosperam cada vez mais como representantes da Coroa britânica. “O trabalho deles será um grande apoio e alívio para a rainha”, enfatizou. Voltando ao túnel do tempo, vale lembrar que Harry e Meghan abdicaram dos cargos no alto escalão da família real em março de 2020. Com a decisão, eles não podem atuar como membros da realeza.

“Vimos outros membros da família se apresentarem para assumir mais compromissos nas últimas semanas também. A ausência de Harry e Meghan da ‘instituição’ [Coroa britânica] é mais significativa do que nunca”, exclamou Burrell. A relação entre os duques de Sussex e a realeza está conturbada desde a renúncia do casal. As entrevistas polêmicas concedidas por eles aumentaram o abismo com os integrantes da dinastia Windsor. A dupla fez fortes acusações, como alegações de racismo e omissão da monarquia.

Rainha Elizabeth, Meghan Markle e príncipe Harry
Enfurecida: rainha Elizabeth detesta não controlar Meghan e Harry

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Mais lidas
Últimas notícias