Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Recusa de Harry e Meghan mostra que eles “estão nem aí” para a realeza

Experts em assuntos da dinastia Windsor veem o veredito como uma ofensa à Elizabeth e desinteresse do casal em selar a paz com os parentes

atualizado 16/10/2021 16:02

Príncipe Harry e Meghan MarklePool/Samir Hussein/WireImage/Getty Images

Os súditos mais apegados às tradições da família real britânica estão chateados com o príncipe Harry e Meghan Markle por mais um motivo. Os fãs da dinastia Windsor lamentam o fato da segunda filha dos duques de Sussex, Lilibet Diana, não dar continuidade a um protocolo considerado “sagrado”. A menina não será batizada com um icônico traje de cetim.

Segundo informantes próximos aos duques de Sussex, o casal decidiu que o batizado de Lilibet Diana não será no Reino Unido, mas sim nos Estados Unidos, onde moram atualmente. Com a escolha, a criança será a primeira integrante da realeza britânica a receber o sacramento fora da fronteira da terra da rainha. Meghan e Harry devem batizar a filha na Igreja Episcopal de Los Angeles, conforme revelou a escritora Ingrid Seward.

Experts em assuntos da dinastia Windsor veem o veredito como uma ofensa à Elizabeth e desinteresse do casal em selar a paz com os parentes. Desde a abdicação dos duques de Sussex da monarquia, em março de 2020, a relação com o restante dos familiares está bastante turbulenta. Especialistas definem o conflito como “fenda real”.

0

De acordo com o The Sun, os bebês nascidos na realeza são batizados com a mesma veste de cetim. Irmão de Lilibet, Archie usou a roupa na cerimônia religiosa, realizada em julho de 2019. Antes do primogênito de Meghan e Harry, os filhos de William e Kate Middleton — George, Charlotte e Louis — desfilaram com a tradicional peça. O costume se estende por centenas de anos.

Histórico

Em reportagem, o The Sun fez um pequeno histórico do traje. A rainha Vitória encomendou o vestido original em 1841. Desenvolveram a roupa em seda branca e “colocaram uma sobreposição de renda intrincada”. A vestimenta utilizada pelos bisnetos de Elizabeth é uma réplica, pois a original está frágil para ser usada. Em 2008, a monarca pediu à colaboradora Angela Kelly e à equipe do Palácio de Buckingham para recriarem a peça para futuros batizados.

A réplica apresenta também saia longa, gola com babados e camadas de renda Honiton idênticas à peça original. O primeiro integrante da dinastia Windsor a vestir o traje foi o príncipe George, em 2013. Ao todo 62 bebês reais, incluindo William e Harry, foram batizados com a “peça luxuosa”.

Príncipe George
Príncipe George com a peça no batizado, em 2013

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Mais lidas
Últimas notícias