Dermatologista André Moreira ensina como evitar o envelhecimento das mãos

O dermatologista aponta dicas de cuidados com a região e quais tratamentos são indicados para tratar manchas e trazer rejuvenescimento

atualizado 13/07/2020 13:02

Mão-passa-creme-em-outra-mao1 Pexels

O período da seca chegou em Brasília. Quem mora no quadradinho do Distrito Federal sabe muito bem do “perrengue” que a trégua das chuvas causa no corpo. Pernas acinzentadas, lábios descascados, cabelos desidratados, sangramentos no nariz e muitos outros efeitos já entraram para a rotina do brasiliense entre os meses de maio e setembro. E vale lembrar da mãos, que também sofrem nesta época.

Com o surgimento da Covid-19, o ressecamento só se intensificou, devido ao uso do álcool em gel. O dermatologista André Moreira dividiu com a coluna Claudia Meireles quais cuidados devemos ter com as mãos a fim de diminuir o ressecamento e evitar o envelhecimento da pele.

Confira:

Desidratação

Primeiramente, é importante salientar que o ser humano sofre perda de água naturalmente pela pele, que piora com a chegada do período de seca. André Moreira pontua que o uso do álcool em gel, que teve aumento demasiado na prevenção do coronavírus, é fator responsável pela aceleração da desidratação. “Tempo seco e álcool juntos é sinônimo de mãos ressecadas”, garante o doutor.

mãos-seguram-alcool-em-gel
O uso do álcool em gel acelera a desidratação da superfície das mãos
Luvas e hidratação

O médico acrescenta que o contato da pele com produtos de limpeza piora o fenômeno. A recomendação, portanto, é ter luvas como aliadas.

Mas, então, que medidas devemos tomar para amenizar o ressecamento dessas áreas? Segundo o profissional, a regra de ouro é a hidratação: “Ter sempre consigo um hidratante com ureia, óleos ou outras substâncias hidratantes é essencial. Use após lavar as mãos ou de aplicar o álcool em gel”, orienta.

Produtos com ureia, óleo de silicone, cold cream e que contém probióticos (bactérias que melhoram a imunidade da pele) são as sugestões do dermatologista.

mãos-segurando-pote-de-creme
“Ter sempre consigo um hidratante com ureia, óleos ou outras substâncias hidratantes é essencial”, diz André Moreira

O especialista destaca, também, a importância de beber muita água e a aplicação de protetor solar nas mãos por, pelo menos, três vezes ao dia. “Fazendo isso, além de se hidratar, você está prevenindo o envelhecimento e o câncer de pele causados pela luz e pelo sol”, expõe.

Raios solares

De acordo com o médico, o protetor solar possui diversas opções: “o físico (sem substâncias que absorvem os raios solares, apenas refletem) e químico (com as substâncias que absorvem); alguns com vitamina C, uns mais hidratantes e outros com efeito matte.”

Para ele, o ideal é que a pessoa escolha o produto que combine com seu estilo de vida e não esqueça de aplicar, pelo menos, três vezes ao dia. “O certo seria de três em três horas”, revela.

mãos-segurando-pote-de-creme
Aplique protetor solar nas mãos, pelo menos, três vezes ao dia
Álcool em gel

Ao ser questionado se o álcool líquido ou o em gel atuam de maneiras diferentes na pele e se alguma das opções é mais favorável, André Moreira responde que a substância em gel demora mais para evaporar, ficando mais tempo sobre a região, mas que não há preferência entre ambas alternativas. “Recomendo qualquer um, desde que a pessoa não possa lavar a mão com água e sabão. A última é sempre a melhor opção”, afirma.

Entretanto, o médico alerta para o risco de queimaduras ao manipular fornos, fogão e churrasqueira, especialmente após a aplicação de álcool em gel.

Outro ponto de atenção: pessoas que costumam acrescentar outros ingredientes, como óleos hidratantes, aos potes de álcool em gel a fim de hidratar, devem parar imediatamente com a prática. “A mistura pode alterar a fórmula de qualquer um dos componentes e não ser benéfica”, salienta o dermatologista.

O doutor lembra que algumas empresas já elaboram álcoois com substâncias hidratantes. “Use os prontos ou simplesmente aplique o hidratante após usar o álcool”, reforça.

mãos-segurando-alcool-em-gel
Cuidados após aplicar álcool em gel devem ser tomados
Pele rejuvenescida

Segundo Moreira, o excesso de ressecamento nas mãos acelera o processo de envelhecimento da região. Para isso, existem algumas formas de contornar o problema, como a estimulação do colágeno novo com injeção de hidroxiapatita de cálcio (líquido que, quando injetado na pele, faz o corpo produzir novas moléculas de colágeno) e a hidratação injetável com ácido hialurônico. O procedimento é conhecido como skinbooster, e dá um efeito de melhora na aparência da pele das mãos. Ambas são maneiras eficientes de reverter e desacelerar o processo de envelhecimento da pele, de acordo com o especialista.

Mito ou verdade?

Rumores envolvendo a ingestão de colágeno para rejuvenescimento das mãos têm tomando conta da internet. Contudo, o dermatologista garante que, até o momento, não existem estudos científicos que justifiquem essa aplicabilidade.

Manchas de sol

Pequenas manchas de sol nas extremidades incomodam muitos indivíduos, mas têm solução! Elas podem ser amenizadas com cremes clareadores, protetor solar e sessões de luz intensa pulsada (aparelho que emite um feixe de luz que destrói a pigmentação de alguns tipos de manchas de sol). O profissional explica que o tratamento engloba a junção dos três fatores, todos muito importantes.

pessoa-aplicando-creme-na-mão1
Protetor solar é imprescindível no combate às manchas

Sobre o especialista

Dr. André Moreira

André Moreira é formado em medicina pela Universidade Federal de Goiás (UFG), com especialização em dermatologia no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás. Tem pós-graduação em doenças dos cabelos (tricologia) e das unhas na Universidade de Mogi das Cruzes, São Paulo. Atualmente, cursa Mester in Science em oncodermatologia e dermatoscopia na Universidade de Graz, Áustria.

O especialista também tem formação em transplante capilar na Universidade de Saint Louis, nos Estados Unidos. Foi aceito no concorrido programa de estágio no Hospital da Universidade de Varsóvia, na Polônia, orientado pela Dra Lidia Rudnicka, criadora do termo Tricoscopia e nome mais importante na área. O estágio está previsto para começar em março de 2021.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias