Rolou na 2ª: Evo asilado no México e Bolsonaro extingue DPVAT

Presidente também editou medida provisória para reduzir encargos trabalhistas, com o objetivo de gerar mais empregos no país

Divulgação

atualizado 11/11/2019 21:09

Rolou nesta segunda-feira (11/11/2019): após renunciar à Presidência da Bolívia, na tarde desse domingo (10/11/2019), sob pressão dos militares, da polícia e da oposição, Evo Morales solicitou asilo político ao México. Segundo o jornal El Universal, o governo mexicano aceitou o pedido por “razões humanitárias”, como teria dito o chanceler daquele país, Marcelo Ebrard.

Ninguém assumiu a Presidência na Bolívia. Dezenas de apoiadores de Evo, que moram na cidade de El Alto, saíram nesta segunda com destino à sede do governo boliviano, localizado na praça Murillo, em La Paz. Ao entrar na capital, os manifestantes gritavam: “Agora sim, guerra civil, agora sim, guerra civil”.

Veja mais:

Também nesta segunda, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) editou medida provisória que extingue o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não, o chamado DPVAT.

O texto da MP será publicado no Diário Oficial da União dessa terça-feira (12/11/2019) e se tornará lei até o Congresso analisar. Os parlamentares têm até 180 dias para aprovar ou negar a medida.

Os acidentes ocorridos até o dia 31 de dezembro deste ano continuam cobertos pelo DPVAT.

Confira:

Outras notícias desta segunda:

Últimas notícias