Fora da agenda, Bolsonaro recebe Moro e diretor da PF no Planalto

Reunião foi a pedido do presidente, mas o assunto não foi informado. A PF investiga invasões em celulares de pessoas ligadas à Lava Jato

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 12/06/2019 17:00

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) recebeu o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, e o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, nesta quarta-feira (12/06/2019). O encontro, que aconteceu por volta do meio-dia, não estava na agenda oficial do presidente divulgada pelo Palácio do Planalto até esta tarde.

Depois da repercussão de vazamento de mensagens privadas de Moro, o presidente teve uma conversa com o ministro no Palácio da Alvorada, na segunda-feira (11/06/2019). Em seguida, os dois participaram de uma cerimônia da Marinha na qual Sergio Moro, entre outros ministros, foi agraciado com uma medalha entregue por Bolsonaro.

As conversas revelam uma suposta interferência do ex-juiz nas investigações da operação Lava Jato. As mensagens trocadas entre ele e o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da operação em Curitiba (PR), foram reveladas pelo site The Intercept Brasil no último domingo (09/06/2019).

O Planalto ainda não se pronunciou oficialmente sobre o episódio. O Ministério da Justiça, por sua vez, divulgou uma nota indicando que o assunto estava resolvido entre os dois. “A conversa foi bastante tranquila. O ministro fez todas as ponderações ao presidente, que entendeu as questões que envolvem o caso”, diz o texto.

A Polícia Federal tem pelo menos quatro investigações abertas para apurar ataques hackers em celulares de pessoas ligadas a operação Lava Jato. Um deles é para investigar a invasão no aparelho de Moro.

Últimas notícias