“Morre comigo um pedaço de Boechat”, diz Bolsonaro sobre o jornalista

O presidente conversou com o apresentador José Luiz Datena sobre o acidente de helicóptero ocorrido nesta segunda-feira (11/2)

atualizado 11/02/2019 17:40

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) conversou com o apresentador José Luiz Datena na tarde desta segunda-feira (11/2) sobre a morte do jornalista Ricardo Boechat, resultado de um acidente de helicóptero, em São Paulo.

O político destacou a amizade de “30 anos” com Boechat. “Não [tínhamos] amizade de tomar cerveja, bater um papo, ir no futebol. [Tínhamos] uma amizade jornalística, passamos muitos momentos juntos, por vezes [eu] sendo obviamente contrariado por ele, [mas] na maioria das vezes sendo elogiado. Então morre comigo um pedaço de Boechat”, afirmou Bolsonaro.

“De vez em quando [Boechat] falava nos programas dele do apelido “Jacaré”, porque ele gostava de falar, vivia de boca aberta, no bom sentido, e eu botei esse apelido nele, que marcou um pouco da história dele principalmente pelo jeito que ele divulgava isso nos microfones”, completou o presidente.

Por fim, Bolsonaro disse que está muito abalado com a morte trágico do amigo e pediu que Deus conforte a família do jornalista e a família brasileira.

Confira o vídeo na íntegra:

Notícia
A revelação de que o jornalista tinha morrido foi feita ao vivo na Rádio Band. A repórter Sheila Magalhães foi quem noticiou a tragédia. “Boechat apresentou o noticiário da Band News logo pela manhã, esteve em Campinas para um evento de um laboratório farmacêutico, foi a bordo de um helicóptero, acompanhado de um piloto”, descreveu. “Ele pegou o helicóptero por volta das 11h50 da manhã e pousaria no Grupo Bandeirantes por volta de 12h15, o que não aconteceu”, disse.

Por volta das 14h, a Band News informou no rádio que interromperia a programação. Os colegas de Boechat pediram desculpas aos ouvintes, mas disseram que não estavam em condições de continuar a programação. Na sequência, foi deixada apenas a vinheta no ar.

Na TV Band, o apresentador José Luiz Datena foi quem informou a morte. “Com profundo pesar, desses quase 50 anos de jornalismo, cabe a mim informar a vocês que o jornalista, amigo, pai de família, companheiro, que na última quarta, que eu vim aqui apresentar o jornal, me deu um beijo no rosto, fingido que ia cochichar alguma coisa, e, no fim, brincalhão como ele era, falou: ‘É, bocão, eu só queria te dar um beijo’. Queria informar aos senhores que o maior âncora da televisão brasileira, o Ricardo Boechat, morreu hoje num acidente de helicóptero, no Rodoanel, aqui em São Paulo”. Datena chorou ao vivo.

Vida e Carreira
Ricardo Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM, além de ser colunista da revista “IstoÉ”. Ele trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil”.

Na década de 1990, teve uma coluna diária no “Bom Dia Brasil”, na TV Globo, e trabalhou no “Jornal da Globo”. Foi ainda diretor de jornalismo da Band e teve passagem pelo SBT.

Ao longo da carreira, ganhou três vezes o prêmio Esso e foi o único jornalista a vencer em três categorias o Prêmio Comunique-se (Âncora de Rádio, Colunista de Notícia e Âncora de TV).

Também foi eleito o jornalista mais admirado na pesquisa do site Jornalistas&Cia em 2014, que elencou os 100 principais profissionais do mercado.

Filho de diplomata, Ricardo Boechat nasceu em 13 de julho de 1952, em Buenos Aires. O pai estava a serviço do Ministério das Relações Exteriores na Argentina na época. O jornalista deixa a mulher, Veruska, e seis filhos.

Últimas notícias