*
 

O Metrópoles recebeu, na quarta-feira (6/12), o Prêmio CNT de Jornalismo, na categoria Internet, com a reportagem “Transbrasil – Um embarque para o crime nas rodovias brasileiras”, assinada pelos repórteres Mirelle Pinheiro e Suzano Almeida. O especial envolveu uma equipe de 17 profissionais, entre fotografia, arte, vídeo, edição, tecnologia e revisão.

O prêmio é o reconhecimento de um trabalho. Mas o importante é que a matéria tirou a Transbrasil das rodovias, dando mais segurança às viagens. Isso é o que nos move: transformar o Brasil em um país melhor"
Maria Eugênia, editora de Cidades

A apuração reuniu provas contra uma quadrilha responsável por vender cópias de liminares pela Transbrasil, que coloca nas estradas ônibus sem condições de rodar e põe em risco a vida de milhares de pessoas. “É um incentivo importante para investirmos sempre em reportagens cada vez mais relevantes para a sociedade e desafiadoras profissionalmente. Mudar, nem que seja um pouquinho da nossa difícil realidade, é gratificante”, disse a repórter Mirelle Pinheiro.

Foram percorridos mais de 10 mil quilômetros para revelar como agiam os bandidos. “O prêmio CNT é a coroação de uma boa pauta, trazida pela Mirelle Pinheiro, e o trabalho de uma equipe. É muito bom quando temos pessoas e um veículo que acreditam na reportagem”, pontuou Suzano Almeida.

O site também foi finalista na categoria Meio Ambiente, com a reportagem “A poluição oleosa que sai do seu carro e contamina a capital do país”. É o segundo ano consecutivo que o Metrópoles vence a categoria Internet no Prêmio CNT. Em 2016, a ganhadora foi “Avisa quando chegar – O assédio que paralisa as mulheres”, sobre assédio sexual no transporte público.

A festa de premiação do Prêmio CNT de Jornalismo ocorreu na noite de quarta-feira (6) durante festa organizada no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). O evento reuniu cerca de 1 mil pessoas e teve como uma de suas atrações a apresentação do show Cabaré, de Leonardo e Eduardo Costa.

Outras conquistas
Em apenas dois anos de existência, o Metrópoles tem se destacado com a conquista de expressivas honrarias nacionais e internacionais. Recentemente, a página foi vencedora do 2º Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros, com o especial “A busca do brasileiro por uma aposentadoria digna”, na categoria Webjornalismo. Assinado pelo repórter Pedro Alves, o material foi elaborado por uma equipe de 16 profissionais.

Em novembro, ganhou o 1º Prêmio Policiais Federais de Jornalismo com a cobertura da Operação Panatenaico. No mesmo mês, foi vitorioso no Society for News Design, na categoria “Publicação Digital”, pelas reportagens “Transbrasil, um embarque para o crime nas rodovias brasileiras” e “Ossos do ofício, a rotina cruel dos trabalhadores dos frigoríficos”.

O Metrópoles ainda venceu a 14ª edição do Prêmio Engenho de Comunicação, na categoria Melhor Cobertura de Brasília. No começo do mês, levantou o caneco do 24º Prêmio CNT de Jornalismo, na modalidade Internet, com a reportagem “Transbrasil – Um embarque para o crime nas rodovias brasileiras”.

Em 2016, o portal havia conquistado a mesma categoria da disputa, com a reportagem “Avisa quando chegar – O assédio que paralisa as mulheres”. Esse trabalho também ficou em segundo lugar no prêmio ANPTrilhos de Jornalismo, na categoria Mídia Digital.

No mês passado, venceu o Prêmio Longevidade de Jornalismo Bradesco Seguros, na categoria Mídia Digital, com a reportagem “Chegamos à quarta idade. E agora, estamos preparados?”.

Em 17 de agosto, o especial “Ossos do ofício: a rotina cruel dos trabalhadores de frigoríficos” foi vencedor do prêmio Ministério Público do Trabalho (MPT) de Jornalismo 2017, nas categorias Webjornalismo Nacional e Regional Centro-Oeste.

Ainda em 2016, o portal faturou o Prêmio Abracopel de Jornalismo com a reportagem “Distrito Federal registra alta nos acidentes elétricos em 2016”.

Sagrou-se ainda vencedor no concurso da Confederação Nacional da Indústria (CNI) de Jornalismo 2016, na categoria Destaque Regional Centro-Oeste. A reportagem selecionada pelos jurados foi “O despertar do Centro-Oeste para a revolução industrial”, que debate o desenvolvimento econômico da região. A matéria “Feira dos Importados – A Máfia do Comércio de Rua” foi finalista na mesma categoria.

Em dezembro de 2015, a reportagem especial “Um deserto chamado Distrito Federal” foi escolhida como a melhor cobertura na categoria Utilidade Pública para Internet do 2º Prêmio Corpo de Bombeiros de Comunicação. Foram avaliadas 867 matérias de veículos impressos, internet, rádio e tevê.

O portal ainda é finalista do 23º Concurso Latinoamericano de Fotografia Documental. O trabalho “Confronto entre a Polícia Legislativa e Agentes Penitenciários no Congresso Nacional”, da repórter fotográfica Rafaela Felicciano, está entre os 13 selecionados na categoria “Conflitos Laborais”.

No ano passado, o Metrópoles foi também finalista no Prêmio Abear de Jornalismo. A reportagem selecionada, “O céu é para todos”, faz um diagnóstico dos avanços da aviação civil nos últimos anos e lista os principais desafios do momento atual do setor.

 

 

COMENTE

Prêmio CNTTranbrasil
comunicar erro à redação

Leia mais: Imprensa