Medidas de quarentena funcionaram na China, aponta pesquisa

De acordo com cientistas, as restrições de mobilidade aos moradores da província de Hubei mitigaram a disseminação do vírus

atualizado 26/03/2020 11:24

As medidas de restrição ao convívio social adotadas na China reduziram substancialmente a disseminação da Covid-19, afirma estudo internacional divulgado na quarta-feira (25/03), na revista Science.

Pesquisadores da Universidade de Oxford (Reino Unido), Harvard (EUA) e Instituto Pasteur (França) afirmam que as medidas de isolamento sanitário – quando se impede que as pessoas saiam de suas cidades, bairros ou residências – funcionaram bem, mas é necessário esperar algum tempo até que elas alcancem o efeito desejado.

Algumas das medidas adotadas na China foram a quarentena de cidades, a suspensão de serviços não essenciais e a restrição de viagens aéreas.

Os primeiros casos do novo coronavírus foram detectados em dezembro de 2019 no país e a doença rapidamente se espalhou pela província de Hubei, onde fica a cidade Wuhan.

“A combinação de intervenções adotadas na China foi claramente bem sucedida para reduzir a disseminação e a transmissão local da Covid-19”, concluíram os autores do trabalho. De acordo com eles, as restrições atrasaram a disseminação do vírus em pelo menos três dias.

Últimas notícias