“Saio daqui se for demitido ou estiver doente”, diz Mandetta

A permanência do ministro da Saúde no governo era a grande interrogação desde o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro

O ministro Luiz Henrique Mandetta durante coletiva sobre CoronaVirus Covid-19Igo Estrela/Metrópoles

atualizado 26/03/2020 6:34

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que não pedirá demissão. A permanência de Mandetta no comando do Ministério da Saúde era a grande interrogação desde o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, que minimizou as medidas de distanciamento social.  “Só saio daqui se for demitido ou se estiver doente”, afirmou durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (25/03).

Mandetta disse que as medidas de distanciamento social precisam ser mais bem dimensionadas porque o país é enorme e a situação do vírus não é a mesma em todos os municípios. Em tom de brincadeira, referindo-se à crise política, o titular da Saúde pontuou que, por não fazer mal, vai continuar tomando chá. Frisou ainda que não é pego sem casaco em ventania. “Vento não me pega no contrapé porque coloco meu casaco.”

De acordo com o ministro da Saúde, o combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus será baseado em dados científicos, informação e no abastecimento do sistema de saúde. “São estes os pilares do trabalho que estamos fazendo aqui”, destacou.

A equipe técnica do Ministério da Saúde assinalou que as recomendações de distanciamento social não serão revisadas, mas evitou responder questionamentos que detalhassem a gradação adequada para estados e municípios.

Últimas notícias