OMS declara pandemia de coronavírus

Desde o início do mês, o Ministério da Saúde defende que a OMS deveria reclassificar as infecções do coronavírus como pandemia

atualizado 16/03/2020 11:35

A Organização Mundial da Saúde (OMS) mudou a classificação das infecções do coronavírus nesta quarta-feira (11/03). Agora, a entidade reconhece como pandemia o avanço da doença Covid-19.

Desde o início do mês, o Ministério da Saúde defende que a OMS deveria reclassificar a epidemia do vírus. A pasta tem afirmado que o termo deveria ser adotado uma vez que a doença se espalhou em todos os continentes.

Apesar do anúncio, a OMS reforçou que a declaração não implica novas recomendações no combate ao vírus.

A reclassificação ocorre horas após o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, declarar que a ameaça de uma pandemia do coronavírus se tornou “bastante real”. Até então, ele afirmava, em seguidos pronunciamentos, que a doença poderia ser contida.

 

Até a última atualização feita pelo Ministério da Saúde com dados das secretarias estaduais de Saúde, o Brasil tinha quase 900 casos suspeitos de coronavírus e 36 confirmados.

Nesta quarta-feira (11/03), uma mulher de Porto Alegre que retornou de uma viagem à Itália e um aluno da Universidade São Paulo (USP) receberam o diagnóstico positivo para a doença.

O Brasil registrou casos  em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Alagoas, Bahia, Rio Grande do Sul e no DF. O primeiro caso no país foi confirmado em 26 de fevereiro, em São Paulo. O país não tem mortes pela doença.

No mundo, há mais de 118 mil casos em 114 países e 4.291 mortes em decorrência da doença. Os sintomas da Covid-19 são semelhantes aos de uma gripe comum na maioria das pessoas e, para evitar a propagação do vírus, os órgãos recomendam medidas de higiene simples, como lavar as mãos regularmente e usar álcool em gel.

De acordo com a OMS, o número de casos, mortes e países afetados deve subir nos próximos dias. Nas últimas duas semanas, a quantidade de ocorrências fora da China aumentou 13 vezes e o de países afetados triplicou.

Veja a diferença entre surto, endemia, epidemia e pandemia:

  • Surto: ocorre quando há aumento repentino do número de casos de uma doença em uma região específica. Para ser considerado surto, deve ter um registro maior do que o esperado pelas autoridades. Por exemplo, aumento expressivo de dengue em um bairro.
  • Endemia: uma doença é classificada como endêmica (típica) de uma região quando ocorre com muita frequência no local. As doenças endêmicas podem ser sazonais. A febre amarela, por exemplo, é considerada uma doença endêmica da região Norte do país.
  • Epidemia: a epidemia se caracteriza quando um surto aparece em diversas regiões. Uma epidemia em nível municipal ocorre quando diversos bairros apresentam uma doença; em nível estadual aparece quando diversas cidades têm casos; e a nacional, por fim, é caracterizada quando quando há casos em diversas regiões do país. Por exemplo: 20 cidades decretam epidemia de dengue.
  • Pandemia: ocorre quando uma doença se espalha por uma grande quantidade de regiões no globo, ou seja, ela não está restrita a apenas uma localidade, estando presente em uma grande área geográfica.

Últimas notícias