Dieta anti-inflamatória: confira o que comer e o que evitar

A dieta anti-inflamatória é um estilo de alimentação capaz de prevenir doenças e contribuir para o bem estar físico e emocional

atualizado 23/05/2022 11:09

Prato com comidas saudáveis Pexels

O que é uma dieta anti-inflamatória? Ela é uma reeducação alimentar que tem o objetivo de reduzir a inflamação crônica, relacionada a doenças cardiovasculares, hipertensão, ansiedade, depressão, diabetes tipo 2, alguns tipos de câncer, depressão e obesidade.

Não é um regime específico, mas um estilo de alimentação. Em sua essência, essa dieta segue o estilo mediterrâneo, com foco em gorduras saudáveis (azeite, nozes, amêndoas, abacate e peixes), alimentos ricos em nutrientes (frutas, verduras e legumes), carboidratos com carga glicêmica baixa (grãos integrais), ervas frescas e especiarias.

Mas, também é necessário tirar alguns alimentos que não fazem parte do cardápio. Como, por exemplo: refrigerantes e sucos adoçados, carboidratos refinados (pão e massa branca), sobremesas (biscoitos, doces, bolo e sorvete), carnes processadas (peito de peru, mortadela e salsichas), salgadinhos processados (biscoitos recheados e salgadinhos) e bebidas alcoólicas.

Segundo a nutricionista Adriana Stavro, para reduzir ou prevenir a inflamação, é importante manter uma alimentação com base em alimentos ricos em nutrientes e que contenham antioxidantes. “A alimentação anti-inflamatória deve fornecer um equilíbrio saudável de proteína, carboidrato, gordura, vitaminas, minerais e fibras, priorizando alimentos com propriedade anti-inflamatórias”, explica.

 

Veja na galeria alimentos que ajudam a aumentar a imunidade:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

 

A nutricionista sugeriu uma lista de 13 alimentos que devem ser incorporados ao cardápio para garantir uma dieta anti-inflamatória. Confira no site Saúde em Dia, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias