Gato Preto é boa surpresa na W3 Norte com drinques, petiscos e pratos

Balcão é comandado por Vítor Baravelli e a cozinha, pela chef Marina de Frias, que acaba de lançar almoço executivo de segunda a sexta-feira

atualizado 29/04/2022 19:01

Parece que o movimento para ocupar a W3 com boas iniciativas tem sido muito mais agilizado no lado norte do que na parte sul da cidade. Há alguns anos, a cena gastronômica dali tem apresentado gratas surpresas para quem ama comer bem. Same Same, Antonieta, Castália, Marilda, Adélia entre outras casas são exemplos de empreendimentos que estão dando uma cara nova à região.

Já conheço todos estes, mas ainda faltava o Gato Preto, que apostou no outro lado da rua, mais precisamente na 504, no tradicional Edifício Mariana. Quem é que nunca teve de ir ali reconhecer uma firma no cartório? Pois é. O Vítor Baravelli, dono do bar, foi perspicaz ao escolher o pronto, na lateral do prédio, que oferece uma espécie de terraço bem acolhedor, onde é possível sentir uma brisa boa, enquanto se experimenta a comida preparada pela chef Marina de Frias.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Aproveitei que eles acabaram de lançar um menu executivo de almoço, para me redimir e conhecer a casa, aberta em 2019. A cada semana, figuram três pratos, sendo um mais robusto com carne vermelha ou suína; um mais leve, com peixe ou ave, e um vegetariano. Comi um corte suíno com um molho de cajuzinho bastante saboroso, acompanhado por uma salada de batatas. Supimpa para uma sexta-feira.

Na próxima semana, irão figurar feijoada, com carne nobres, arroz, farofa, couve, torresmo e laranja; espaguete com picadinho de filé mignon, e almôndega de quinoa com cogumelos, acompanhada por legumes cortado em julienne e cama de passata. Os pratos variam de R$ 28 a R$ 40.

Há ainda opções de sobremesas. No dia da minha visita, tinha brownie meio amargo, com nozes e pedaços de chocolate, acompanhado por caramelo toffee (R$ 10) e mousse de chocolate meio amargo com calda de morangos e crocante (R$ 10). O menu executivo vale de segunda a sexta.

Mais tarde

A partir das 18h, é possível provar os drinques clássicos e as criações de Vítor. O Pará Tosse leva cachaça de jambu, limão, xarope de mel, gengibre e canela (R$ 24), enquanto o Montana é preparado com bourbon, rum, xaropes de romã e de amêndoas, limões siciliano e tahiti (R$ 29). Na lista dos já conhecidos, tem Aperol Spritz, Cosmopolitan, Moscow Mule, Mojito, Mimosa e o meu favorito Negroni. Devo dizer que este deve ser o bar que serve drinques com o melhor preço da cidade, tendo em vista que o mais caro custa R$ 31.

Para petiscar, há várias opções como o shimeji salteado no shoyu com óleo de gergelim, saquê mirim, cebola, broto de feijão e nirá (R$ 25). A porção é servida com fatias de pães da La Boutique, besuntadas de manteiga. Adoro!

Algumas outras opções são o croquete de costela (R$ 44), Chili com Nachos (R$ 26); raquetes de frango apimentadas (R$ 34). Dentre os sanduíches, provei o Roast Beef, com filé fatiado, tomate, picles de cebola e maionese de wasabi (R$ 28). Suculento e gostoso.

Quero passar por lá mais vezes. Tenho até um certo medo de virar cliente assídua. Se fosse você, iria também.

Gato Preto Bar
SEPN 504, Edifício Mariana, térreo Telefone: (61) 99912-3333. Funciona às segundas, das 11h às 15h, de terça a quinta, das 11h às 0h; sextas, das 11h às 1h; e sábados, das 18h à 1h. Instagram: @gatopreto_bar .

Para mais dicas de gastronomia, siga-me no Instagram @lucianabarbo

Mais lidas
Últimas notícias