Weligton Moraes e Sarney Filho serão secretários de Ibaneis

O jornalista vai assumir a pasta de Comunicação e Zequinha Sarney, a de Meio Ambiente. Rafael Parente cuidará da Educação

atualizado 13/11/2018 17:04

Eugênio Novaes/ASCOM

O jornalista Weligton Moraes será o secretário de Comunicação do governo de Ibaneis Rocha (MDB). Já Sarney Filho, ou Zequinha Sarney (Partido Verde), vai assumir a pasta de Meio Ambiente na gestão do emedebista, que começa a partir do dia 1º de janeiro de 2019.

Weligton já coordenou a pasta de Comunicação nos governos de Joaquim Roriz e José Roberto Arruda. Sarney Filho é deputado federal. Foi candidato ao Senado pelo Maranhão nas últimas eleições, mas ficou em terceiro lugar na disputa.

Ibaneis também confirmou, nesta terça-feira (13/11), Rafael Parente para a Secretaria de Educação, conforme revelou o Metrópoles. Ex-subsecretário de Educação na Prefeitura do Rio de Janeiro na gestão de Eduardo Paes (DEM), Parente tem o nome respeitado no meio onde atua. Sua gestão deve abrir espaço para o diálogo com os sindicatos que representam os servidores da área. Diferentemente do que ocorreu no governo Rodrigo Rollemberg (PSB), marcado por embates com essas entidades.

A Secretaria de Justiça será comandada pelo ministro dos Direitos Humanos e subchefe da Casa Civil da Presidência da República, Gustavo Rocha. Ibaneis disse que ele “conhece bem a cidade, os ministérios e tem excelente relacionamento com o Poder Judiciário”. “Recriar na Secretaria de Justiça a intermediação da relação com as instituições judiciárias é importante e ele desempenha muito bem esse papel no governo [do presidente da República Michel Temer]”, disse.

O emedebista também completou a cúpula da Segurança Pública do DF nesta terça. O coronel Carlos Emilson Ferreira dos Santos será o novo comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Atual chefe operacional da corporação, ele foi anunciado pelo futuro secretário de Segurança, Anderson Torres.

Filipe Menezes/Metrópoles
Weligton Moraes, futuro secretário de Comunicação de Ibaneis

 

Estavam presentes, ainda, Robson Cândido, que comandará a Polícia Civil do DF a partir de 1º de janeiro de 2019, e a coronel Sheyla Sampaio, que estará à frente da PMDF no governo de Ibaneis Rocha.

Emilson foi escolhido após a Associação dos Oficiais do Corpo de Bombeiros ter apresentado uma lista tríplice ao emedebista. “Ele está imbuído dos mesmos objetivos do novo governo, de trazer as forças de segurança para mais perto da sociedade”, disse Anderson Torres.

Confira outros nomes do primeiro escalão do governo Ibaneis:

 

Daniel Ferreira/Metrópoles

Secretário de Fazenda: André Clemente. O auditor da Receita licenciado atuou como secretário de Fazenda nos governos de José Roberto Arruda (PR), Paulo Octávio (PP) e Rogério Rosso (PSD). Em 2010, ainda durante a gestão de Rosso, assumiu o Planejamento. Entre 2012 e 2014, foi secretário do Entorno por Goiás.

Caio Barbieri/Metrópoles

Secretário de Habitação: Mateus de Oliveira. Mestre em direito urbanístico pela PUC-SP, ele atuou em vários escritórios de advocacia, foi assessor jurídico da Prefeitura de São Paulo (2004) e, em Brasília, trabalhou como conselheiro de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan), entre 2014-2016 e 2018-2020.

OAB/Reprodução

Secretário de Segurança: Anderson Gustavo Torres. O delegado da Polícia Federal é chefe de gabinete do deputado federal Fernando Francischini (PSL-PR), aliado do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Anderson foi papiloscopista da Polícia Civil do Distrito Federal e diretor parlamentar da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF).

Daniel Ferreira/Metrópoles

Comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF): coronel Sheyla Soares Sampaio. A policial integra os quadros da corporação há 27 anos e tem MBA em planejamento, orçamento e gestão pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ela foi a primeira colocada no curso de formação de oficiais da corporação de 1994. De 2013 a 2016, chefiou o 1º Batalhão da PMDF. Depois, foi subeditora de recrutamento e seleção da corporação e diretora da Diretoria de Promoções, Avaliação e Desempenho. Atualmente, Sheyla chefia o Comando do Policiamento Regional Sul II.

 

Daniel Ferreira/Metrópoles

Presidente da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap): Júlio César Reis. O atual presidente da Terracap será mantido no cargo. Funcionário de carreira do órgão, Júlio é considerado um quadro técnico. O nome dele foi defendido por entidades que representam a construção civil, como Sinduscon, Ademi, Asbraco e Anoreg, ligada aos cartórios.

 

Reprodução/Vídeo

Secretário de Obras: Izídio Santos Júnior. Ele é vice-presidente administrativo e financeiro do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-DF). O engenheiro acumulou experiência com trabalhos na Construtora Santa Tereza, de 1989 a 1992; e na Emplavi, de 1992 a 1998. Izídio é fundador e presidente da Barsan.

Reprodução/Youtube

Secretaria da Mulher: Éricka Filippelli. Com formação em publicidade, Éricka é atual presidente do MDB Mulher do Distrito Federal e tesoureira do MDB Mulher nacional. Nora do ex-vice-governador do DF Tadeu Filippelli (MDB), concorreu a uma vaga de distrital nas últimas eleições. Teve 4.285 votos e não foi eleita.

 

Reprodução / Youtube

Controlador-geral do Governo do Distrito Federal: Aldemario Araújo Castro. Ele é procurador da Fazenda nacional, foi corregedor-geral da Advocacia Geral da União (AGU), professor da Universidade Católica de Brasília (UCB) e coordenador-geral da Dívida Ativa da União.

 

Michael Melo/Metrópoles

O deputado federal Laerte Bessa (PR) vai chefiar o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que será criado pelo emedebista. Ao Metrópoles, Bessa disse que o órgão irá zelar pelo Estado, cuidará da área de inteligência, organização das secretarias e da segurança do governador. Vai substituir a Casa Militar no governo Ibaneis.

Últimas notícias