Vídeo: em ato no DF, Eduardo Bolsonaro defende Lava Jato e cita Rhuan

Segundo o deputado federal, os diálogos atribuídos ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, foram falsificados e não devem ser levados a sério

Vinícius Santa Rosa/MetrópolesVinícius Santa Rosa/Metrópoles

atualizado 30/06/2019 15:23

Deputado federal pelo Rio de Janeiro e filho do presidente da República, Eduardo Bolsonaro (PSL) esteve na capital federal neste domingo (30/06/2019) e participou do ato em defesa do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro. A manifestação, organizada pelos grupos Nas Ruas, Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre (MBL), mobiliza quase 200 cidades do país.

Ao Metrópoles, o parlamentar aproveitou para criticar as reportagens divulgadas pelo The Intercept Brasil (veja o vídeo abaixo).  “Estamos aqui hoje para defender o Brasil, a Operação Lava Jato e também o juiz Sergio Moro. E para dizer que o Glenn Greenwald não está servindo ao país, mas sim fazendo um favor aos corruptos, querendo destruir a Lava Jato. [Ele] Já caiu na piada por ter adulterado todos esses vazamentos. Quem está a favor do Brasil está junto com Bolsonaro”, disse o deputado.

O deputado aproveitou a plateia que aplaudia com fervor seu discurso, para mencionar o caso do menino Rhuan Maycon. “Venho aqui hoje em homenagem ao menino que teve o pênis decepado. Eu e a deputada Bia Kicis já enviamos projeto para aumentar a pena para crimes motivados por ideologias de gênero. Eles devem passar de 30 para 50 anos de prisão”, afirmou Eduardo Bolsonaro.

Vazamentos

Glenn Greenwald é um dos três fundadores do portal The Intercept Brasil. Recentemente, o jornal divulgou supostas conversas entre Moro e o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol. Segundo o veículo, ambos teriam trocado mensagens de texto em que o então juiz federal teria ido além do papel que lhe cabia quando julgou casos da operação.

Para Eduardo Bolsonaro, o conteúdo divulgado não corresponde à realidade. “Glenn patrocina a falsificação desses vazamentos. Ele é tão burro que ele próprio acaba colocando coisas erradas. Já caiu em total descrédito. O Brasil não pode ficar na mão dessas organização criminosas”, disparou.

Do alto de um carro de som, o deputado aproveitou para comemorar o acordo de livre-comércio entre o Mercado Comum do Sul (Mercosul) e a União Europeia (UE), finalizado na última sexta (28/06/2019). “Como a gente voltou de lá [do G20]? Voltou com o maior acordo comercial quiçá do planeta Terra”, disse Eduardo aos manifestantes presentes.

Segundo o filho de Bolsonaro, o acordo trará mais oportunidades de emprego ao país, além de fortalecer o agronegócio. “Isso daí [o acordo] é caminhoneiro transportando mais os nossos produtos pro exterior. Produto de melhor qualidade a um preço mais barato aqui. Os outros países já começam a estudar esse acordo comercial para tentar fazer o mesmo acordo com o Mercosul.”

Confira imagens do protesto em Brasília:

Em Brasília, manifestantes ocuparam a Esplanada dos Ministérios pela manhã. Os organizadores calcularam em 20 mil o público presente. Por volta das 13h30, as pessoas começaram a dispersar e a Via S1, que teve o trânsito bloqueado na altura da Catedral, foi liberada.

 

Últimas notícias