PMs do DF temem Covid-19 com compartilhamento de capacetes e exoesqueletos

Denúncias são apuradas pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e pela Comissão de Direitos Humanos da CLDF

atualizado 20/07/2020 6:58

Pmdf exoesqueletoHugo Barreto/Metrópoles

O uso inadequado de equipamentos de proteção individual por policiais militares virou alvo de investigação no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e na Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa do DF (CLDF). Policiais afirmam que estão compartilhando equipamentos como exoesqueletos e capacetes, principalmente durante manifestações realizadas na capital federal, e temem o contágio pelo novo coronavírus.

Os agentes alegaram que colegas da corporação que estavam escalados na manifestação de 21 de junho na Esplanada dos Ministérios testaram positivo para a doença uma semana depois do evento. A Comissão de Direitos Humanos da CLDF enviou um ofício ao comandante-geral da PMDF pedindo providências.

A corporação conta, atualmente, com 829 profissionais diagnosticados com Covid-19, quatro mortes decorrentes da doença, 136 militares recuperados e 89 afastados.

Veja foto dos militares em manifestações: 

0

 

O documento assinado pelo presidente da CDH, deputado distrital Fábio Felix (Psol), narra a denúncia feita por um policial militar.

O servidor estava em Serviço Voluntário Gratificado, fez o teste para a Covid- 19 e relata que, na ocasião em que foi realizá-lo, mais 10 policiais militares também foram submetidos ao exame, sendo que o resultado foi positivo para cinco deles.

Todos os que testaram positivo trabalharam no domingo, dia 21 de junho, na segurança de manifestações que ocorreram na Esplanada dos Ministérios. O denunciante informou que, no dia, havia de 30 a 40 policiais sendo transportados em cada ônibus, e que houve troca de exoesqueletos sem higienização.

O policial aponta que podem ter sido esses os fatores que contribuíram para a grande proporção de infectados observada no momento em que foi realizar o teste.

Diante do problema, o deputado solicitou que todos os policiais militares que tenham trabalhado no dia 21 de junho na Esplanada dos Ministérios façam testes para o novo vírus, pois pode ter ocorrido um foco de disseminação no evento.

Felix enfatizou que a medida é necessária para proteger PMs e familiares do contágio pela doença.

Confira a íntegra do documento:

Ofício by Mirelle Pinheiro on Scribd

 

No MPDFT, o caso é apurado pela Promotoria de Justiça Militar.

Outro lado

Ao Metrópoles, a PMDF afirmou que os equipamentos foram limpos e que os comandos das unidades já possuem um plano de higienização para ser executado antes e após a utilização dos materiais. A corporação não informou, no entanto, a quantidade de policias escalados para a manifestação que testaram positivo para a Covid-19.

A Polícia Militar acrescentou que instalou uma tenda, funcionando em sistema de drive-thru, para atendimento dos policiais e para realização dos dois tipos de testes disponíveis: o RT-PCR e o teste sorológico (teste rápido).

“A corporação está disponibilizando também, a toda a tropa, materiais de proteção individual, além de kits para higienização das viaturas, inclusive dos compartimentos para condução de detidos. A PMDF reitera que reformulou os Procedimentos Operacionais Padronizados (POPs), readequando a conduta a ser empregada no policiamento enquanto durar a pandemia provocada por coronavírus (Covid-19)”, diz a nota.

Últimas notícias