Tempo real

Acompanhe as últimas notícias sobre coronavírus

Acompanhe os acontecimentos relacionados à Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, que recebeu o nome de Sars-Cov-2

Prefeito estima gasto de até R$ 50 mil com ozônio via ânus contra Covid-19

O prefeito de Itajaí (SC), Volnei Morastoni (MDB), afirmou que estima gastar até R$ 50 mil no tratamento de ozonioterapia contra o coronavírus. De acordo com informações do G1, a prefeitura já gastou mais de R$ 4,5 milhões com a dispensa de licitação para a compra de ivermectina e cânfora, medicamentos sem eficácia comprovada conta a Covid-19. 

Em entrevista ao Bom dia Santa Catarina, Morastoni explicou que a recomendação como medida de tratamento será feita em pacientes confirmados e a um grupo de 146 pacientes.

Leia mais

Covid-19: assintomáticos têm carga viral semelhante à dos sintomáticos

Um novo estudo sugere que a transmissão do novo coronavírus por pacientes assintomáticos - sem sintomas da doença - pode ser tão efetiva quando a que se dá a partir de pessoas que apresentam sintomas, isso porque o grupo possui carga viral semelhante à dos pacientes sintomáticos.

"O isolamento das pessoas infectadas deve ser realizado independentemente dos sintomas", afirmam os cientistas da Soonchunhyang University, da Coreia do Sul, em artigo publicado nesta quinta-feira (6/8), na revista científica Jama.

Leia mais

IBGE: 10,4 milhões de pessoas voltaram ao trabalho com fim do isolamento

O número de brasileiros que estavam temporariamente afastados do trabalho devido ao distanciamento social adotado durante a pandemia de Covid-19 caiu pela oitava semana seguida.

De 7 milhões na segunda semana de julho, passou para 6,2 milhões na terceira semana, segundo a Pnad Covid-19 semanal, divulgada nesta sexta-feira (7/8) pelo IBGE.

Leia mais

Rússia marca data para registro da primeira vacina contra Covid-19

O primeiro registro de vacina contra Covid-19 no mundo deve ocorrer em 12 de agosto. A novidade foi anunciada nesta sexta-feira (7/8) pelo vice-ministro da Saúde da Rússia, Oleg Gridnev, em entrevista coletiva. O país já vinha anunciado que pretendia ser o primeiro do mundo a disponibilizar a imunização para sua população.

"O registro da vacina desenvolvida no Gamaleya Center ocorrerá em 12 de agosto. Agora, o último estágio, o terceiro, está em andamento. Esta parte do teste é extremamente importante. Temos que entender que a vacina em si deve ser segura”, afirmou Gridnev.

Leia mais

GDF regulamenta regras para funcionamento de bares e restaurantes. Confira

Foi publicada, nesta sexta-feira (7/8), uma portaria no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) que regulamenta as regras impostas a restaurantes e estabelecimentos que comercializem alimentos em geral, como bares, padarias e quiosques, por exemplo. A medida faz parte do combate à pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 1.600 pessoas no DF.

De acordo com o documento, restaurantes, cafés, lanchonetes, bares, estabelecimentos que operem serviço de delivery e drive thrus precisam seguir à risca absolutamente todas as regras impostas pelo decreto que está em vigência no Distrito Federal. Padarias, feiras permanentes (populares e livres), além de restaurantes de hotéis, motéis e pousadas que servem alimentos precisam seguir as mesmas regras.

Leia mais

Servidora que perdeu pais pegou Covid-19 após ser obrigada a voltar à Caixa

A morte de José Ariston Nogueira de Lima, 69 anos, e de Francisca Vieira Lima, 64 (foto em destaque), pode ter relação com a retomada do trabalho presencial na Caixa Econômica Federal. José era bancário na instituição, assim como as três filhas: Aline, Marcele e Patrícia Vieira Lima.

A família inteira contraiu Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, após Aline ser convocada a voltar a trabalhar presencialmente na matriz da CEF, no Setor Bancário Sul. A aflição começou em 20 de julho, quando o banco determinou que alguns funcionários voltassem ao trabalho presencial. A única exceção foi para funcionários do grupo de risco.

Leia mais

Da feira ao delivery: como uma produtora rural gerou empregos na pandemia

A produtora rural Neli Christ se viu diante de um grande problema quando o Governo do Distrito Federal precisou publicar um decreto fechando as feiras para tentar conter o avanço do novo coronavírus, em meados de março deste ano. Aos 67 anos, ela sabia que não deveria voltar a trabalhar presencialmente na loja que administrava tão cedo. Pertencente ao grupo de risco da Covid-19, a gaúcha precisava lidar ainda com uma série de preocupações comuns aos empreendedores naquele momento, como a situação dos funcionários de sua empresa, qual seria o destino de toda a produção de produtos e, é claro, como iria pagar as próprias contas.

"Logo depois do decreto, fiquei pensando: 'Meu Deus do céu, como vou pagar meus empregados? Vou perder a produção da minha horta'. Mas, os clientes logo telefonaram, dizendo que precisavam comer. O povo começou a pedir, fechamos mais de 100 cestas para entrega na primeira semana. Trabalhamos como condenados, mas conseguimos enviar toda a produção", lembra a proprietária da Vovó Neli Orgânicos.

Leia mais

Vacina para Covid-19 no DF é alento para voluntários com rotina angustiante

Receber uma injeção da vacina contra Covid-19 do laboratório Sinovac Biotech tem sido uma renovação de ânimo para os voluntários do DF. Imersos em um ambiente pesado na linha de frente contra o novo coronavírus, os 10 primeiros a participar da terceira fase de testes exibiram perfis comuns de cansaço, angústia e exaustão antes do alento da vacina.

Ao deixar o ambulatório 2 do Hospital Universitário de Brasília (HUB) nessa quarta (5/8) e quinta-feira (6/8), os voluntários externaram o sentimento. Nem todos, porém, quiseram ou tiveram condições de falar sobre a experiência. Houve quem saiu direto de um plantão para receber a vacina e preferiu ir para casa. Os que aceitaram descrever o momento, admitiram ter de lidar todos os dias com a fadiga psicológica.

Leia mais

Enquanto no Brasil planos de saúde perderam clientes, no DF houve aumento

A chegada da pandemia do novo coronavírus fez com que mais brasilienses buscassem os serviços dos planos de saúde para ter acesso a unidades hospitalares privadas. A tendência no cenário local é oposta ao que tem ocorrido com o Brasil.

Nacionalmente, os convênios deixaram de contar com pelo menos 280 mil clientes, apenas no meses de abril e maio. As informações são da Agência Nacional de Saúde Suplentar (ANS), responsável pela regulação dessas prestadoras.

Leia mais

Ozônio, cloroquina, ivermectina: o que o brasileiro mais busca no Google?

O desespero diante do avanço da Covid-19, que já parou o mundo e matou mais de 700 mil pessoas, fez estudos e pesquisas se popularizarem entre, até, pessoas menos interessadas em ciência. Enquanto vacinas estão sendo criadas, remédios já existentes no mercado ganharam popularidade entre os brasileiros.

Depois da "famosa" cloroquina, amplamente defendida pelo presidente norte-americano, Donald Trump, e por Jair Bolsonaro (sem partido), a ivermectina virou alvo de interesse popular após uma universidade australiana divulgar  pesquisa sobre o uso do remédio. Por último, o polêmico método para tratar a Covid-19, sugerido pelo prefeito de Itajaí-SC, com aplicação de ozônio pelo ânus chamou a atenção. Nenhum dos três tratamentos tem comprovação científica de que funcionam no combate à Covid-19.

Leia mais
Imagem - Brasil coronavirus

Newsletter: cadastre-se e receba notícias sobre o coronavírus no seu email

Cadastre-se