Vazado no YouTube, saiba detalhes do documentário banido pela rainha

O longa-metragem deixou Elizabeth II incomodada por revelar sua intimidade. Um canal desconhecido vazou o filme no início de janeiro

Quem costuma ler as notícias sobre a realeza já deve ter pensado como é a rainha Elizabeth II na intimidade e certamente quis dar uma espiadinha na rotina dela e de outros dos integrantes da monarquia. Em 1969, o desejo dos súditos virou realidade em um documentário produzido pela BBC, intitulado Royal Family. Curiosas para saberem o que se passava no dia a dia da Coroa, mais de 30 milhões de pessoas sintonizaram para assistir. Quem não gostou da abertura foi a soberana, que proibiu uma nova transmissão do longa-metragem.

Durante cinco décadas, o documentário ficou guardado a sete chaves. Entretanto, a rainha não contava com o vazamento da produção de 110 minutos no início do mês, segundo confirmou o The Times. Ao descobrirem que o vídeo estava disponível no YouTube, os fãs da realeza apertaram o play inúmeras vezes e compartilharam a novidade nas redes sociais. Tendo conhecimento da divulgação, a BBC reivindicou os direitos autorais de Royal Family e, consequentemente, o longa desapareceu da plataforma de vídeos nessa quinta-feira (28/1).

Royal Family foi publicado em um canal desconhecido. Até agora, não sabem como o usuário teve acesso ao material na íntegra, visto que também está protegido pelos direitos autorais da Coroa. A notícia do vazamento do documentário chegou ao Palácio de Buckingham, que logo apresentou uma reclamação à plataforma. Em entrevista ao The Times, uma fonte do palácio afirmou: “Não deveria estar no YouTube e, se aparecer, esperamos que seja retirado”.

Clique da família real tirado em 1969

Diante do burburinho, um porta-voz do YouTube explicou algumas normas da empresa: “Este vídeo foi removido devido a uma reivindicação de direitos autorais. Quando uma reivindicação de direitos autorais é registrada, removemos o conteúdo imediatamente, como é o caso deste upload”. O canal britânico BBC não quis comentar o assunto que já causou outras “dores de cabeça”.

Royal Family

Para criar a produção de 110 minutos, a equipe seguiu os passos da realeza ao longo de um ano, de churrascos a eventos oficiais. À época, o longa custou 150 mil libras, o equivalente a 2,5 milhões de libras atualmente. Houve várias jogadas de relações-públicas na produção do documentário, com o objetivo de apresentar a realeza sob uma luz humanizada. O então secretário de imprensa da rainha, William Heseltine, articulou para que o público concordasse com o pedido de aumento de financiamento da Coroa.

Príncipe Charles com os irmãos, os príncipes Edward e Andrew, em 1969

A primeira transmissão de Royal Family ocorreu em preto e branco na BBC em junho de 1969, antes da ITV mostrar a versão colorida uma semana depois. Não é a primeira vez que o documentário abala os pilares da família real. Quando foi televisionado pela primeira vez, o então controlador da BBC acusou o diretor do longa, Richard Cawston, de “matar a monarquia”. Desde que a rainha vetou a difusão em 1972, o filme não era exibido na íntegra, apesar de alguns frames terem aparecido nas comemorações do Jubileu de Diamante da rainha, em 2011.

1/3
Família real reunida no Palácio de Buckingham. A rainha Elizabeth e o príncipe Philip com os filhos Charles, Anne, Andrew e Edward em 1972
A família em Windsor
A família real a caminho da igreja em Sandringham
Opiniões

Não foi só a monarca que se sentiu incomodada ao ter a intimidade revelada na produção: a princesa Anne também. A filha da rainha Elizabeth II chegou a dizer em entrevistas: “Nunca gostei da ideia do filme Royal Family. Sempre achei que era uma ideia podre. A atenção que recebia desde criança, você simplesmente não queria mais”. Nunca antes na história (nem depois) a família real teve a privacidade tão exposta. Dentre os momentos intimistas gravados, está o príncipe Philip assando salsichas em um churrasco.

Na época da estreia, Elizabeth II estava com 43 anos. Algumas cenas mostram o trabalho da rainha no escritório. Ao entrar em uma loja com o filho Edward, ela tira a carteira da bolsa para pagar um sorvete ao menino. O príncipe Charles estampa inúmeros frames praticando esportes, forma encontrada pela família para apresentar o futuro herdeiro do trono britânico. Em determinado momento, a matriarca e o primogênito preparam uma receita de família durante viagem em Balmoral.

Confira, no vídeo abaixo, um compilado de algumas cenas do documentário:

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.