Russomanno imita Bolsonaro sobre vacina: “Paulistano não é cobaia do Doria”

Candidato a prefeito aliado do presidente da República foi às redes sociais se posicionar sobre a obrigatoriedade da vacina

atualizado 22/10/2020 17:26

russomanno campanhaFábio Vieira/Especial Metrópoles

São Paulo – O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), que concorre à prefeitura de São Paulo com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), resolveu se alinhar totalmente ao padrinho na polêmica sobre a vacina contra o coronavírus.

“Sou contra a obrigatoriedade da vacina e o lockdown”, postou Russomanno em seu perfil no Twitter, na tarde desta quinta-feira (22/10) em resposta a um seguidor.

0

“O paulistano não é cobaia do (governador João) Doria e deve ter sua liberdade respeitada pelo poder público. O paulistano também quer trabalhar, empreender e buscar uma vida melhor. Já está provado que o lockdown impossibilita tudo isso”, escreveu o político, sem apresentar as provas.

Até agora, Russomanno vinha criticando a obrigatoriedade da vacinação, mas sem muita ênfase e só quando perguntado, tendo inclusive dito que cumpriria a lei se essa obrigatoriedade fosse prevista. “Eu sou um legalista. Se a lei disser que deve, eu vou fazer”, disse ele há menos de 24 horas, na quarta (21/10).

Agora, o candidato toma a iniciativa do assunto. A postagem vem em uma semana em que o governador de São Paulo, João Doria, e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, entraram em colisão especificamente por causa da vacina contra o novo coronavírus. O próprio chefe do Executivo nacional usou a frase “O povo brasileiro não será cobaia” nesta quarta-feira (21/10).

Veja a postagem de Russomanno no Twitter:

Últimas notícias