Rolou na 4ª: Cid Gomes baleado e o “foda-se” de Augusto Heleno

Comissão especial mista da reforma tributária foi instalada no Congresso. O colegiado trabalhará por 45 dias até a entrega de um relatório

atualizado 19/02/2020 22:11

Reprodução

Rolou nesta quarta-feira (19/02/2020): o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) foi baleado ao tentar furar o bloqueio que PMs em greve faziam em frente a um quartel em Sobral (CE). Ele avançou sobre os amotinados com uma retroescavadeira, os ânimos se acirraram ao extremo e houve os disparos.

Ferido, o parlamentar foi levado para a Santa Casa da cidade. Nas redes sociais, o irmão de Cid, Ciro Gomes, ex-ministro e ex-governador cearense, falou sobre o quadro de saúde do senador: “Até aqui as informações médicas são de que as balas não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”. Ciro ainda afirmou que Cid não corre risco de morte.

Confira:

Ainda nesta quarta, em cerimônia no Palácio da Alvorada, o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), afirmou que o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não pode aceitar “chantagens do Parlamento” o tempo todo. “Foda-se”, completou.

O áudio foi captado em transmissão da Presidência pela internet. Após a fala, o general foi alertado que estava ao vivo.

A declaração aconteceu em meio a uma pressão dos parlamentares para controlar parte do orçamento impositivo (gastos obrigatórios) do governo federal.

Mais tarde, Heleno reclamou que a divulgação da fala dele sobre a atuação do Congresso é “uma invasão de privacidade”.

Veja:

Também foi notícia:

Últimas notícias