Após Cid Gomes ser baleado, Moro envia PF e PRF a Sobral

Tropas federais foram enviadas após PMs amotinados cercarem o hospital para onde o senador pedetista foi levado. Ele passa por cirurgia

Reprodução

atualizado 19/02/2020 19:13

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que já enviou equipes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal para Sobral, no interior do Ceará “para garantir a segurança do senador Cid Gomes”.

O ex-governador do estado foi ferido em confronto com policiais militares amotinados na cidade, que fica a 230 km de Fortaleza, na tarde desta quarta-feira (19/02/2020). De acordo com sua assessoria de comunicação, ele foi atingido por tiros de arma de fogo e está passando por cirurgia.

O envio de tropas federais havia sido pedido ao ministro Sergio Moro pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Segundo assessoria de imprensa de Alcolumbre, ele mesmo ligou para Moro para fazer a solicitação. Isso por que o hospital onde o parlamentar é atendido está cercado de policiais amotinados, que estariam impedindo a transferência dele para outra unidade.

A assessoria de imprensa do senador pedetista informou que ele já está passando por cirurgia.

Veja no vídeo abaixo o momento em que o senador dirige uma retroescavadeira e tenta forçar a entrada em um quartel onde PMs estão amotinados desde a última terça-feira (18/02/2020). Quando a cerca é derrubada, os policiais respondem com tiros. Os disparos destroçam as vidraças do veículo e Gomes fica ferido.

Os protestos contra uma proposta de reestruturação salarial estão causando grandes transtornos à segurança pública no Ceará. Desde a última terça-feira (18/02/2020), policiais encapuzados estão investindo contra quartéis e viaturas da corporação para a qual trabalham, a Polícia Militar.

Nesta quarta (19/02/2020), um grupo amotinado circulou em viaturas pela cidade de Sobral, a 230 km de Fortaleza, ameaçando comerciantes a fechar as portas. Cid Gomes foi feriado quando tentava desmobilizar esses manifestantes.

Diante da crise, o governador cearense, Camilo Santana (PT), pediu a ajuda de tropas federais. Em resposta a questionamento do Metrópoles, o Ministério da Justiça informou “que a situação está sendo acompanhada e analisada pelo governo federal”.

Últimas notícias