Porta-voz afirma que Moro vai “descansar e reenergizar o corpo”

Alegando motivos particulares, o ministro da Justiça se afastará do cargo, em licença não remunerada, entre os dias 15 e 19 deste mês

Isac Nóbrega/PRIsac Nóbrega/PR

atualizado 08/07/2019 20:51

O porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio do Rêgo Barros, afirmou nesta segunda-feira (08/07/2019) que o ministro da Justiça, Sergio Moro, deixou de tirar férias com a família no mês de janeiro para assumir a pasta e, portanto, solicitou uma licença não remunerada, por motivos particulares, de 15 a 19 deste mês. Segundo Rêgo Barros, Moro vai “descansar para reenergizar o corpo”.

“Trabalhar é muito importante, mas descansar também faz parte do contexto de reenergizar nosso corpo para prosseguirmos no combate”, declarou o porta-voz.

Rêgo Barros ressaltou, ainda, que o pedido de licença foi feito no dia 6 de junho. A publicação de mensagens particulares que indicam suposta interferência do ex-juiz nas investigações da Operação Lava Jato foram iniciadas pelo site The Intercept Brasil apenas no dia 9 do mesmo mês.

Licença
Mais cedo, o Ministério da Justiça e Segurança Pública explicou, por meio de sua assessoria, que o afastamento de Moro trata-se de uma licença não remunerada prevista em lei.

“Por ter começado a trabalhar em janeiro, o ministro não tem ainda direito a gozar férias. Então, está tirando uma licença não remunerada, com base na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990”, informou a assessoria da pasta.

Últimas notícias