No STF, bancada evangélica pede para Fux adiar análise sobre cultos

Parlamentares se reuniram com o presidente da Corte e fizeram a solicitação. Ministro disse que pedido deve ser feito ao relator do caso

atualizado 06/04/2021 21:51

Nelson Jr./SCO/STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, recebeu no fim da tarde desta terça feira (6/4) uma comitiva de sete parlamentares da bancada evangélica. Eles tentaram convencer o magistrado a adiar o julgamento, marcado para esta quarta-feira (7/4), que decidirá sobre a liberação ou não de cultos e missas nas igrejas em São Paulo.

Na ocasião, Fux disse que não poderia atender ao pedido, já que a ação está na pauta do plenário e só o ministro Gilmar Mendes, relator do caso, poderia agora indicar uma data futura.

O presidente da Corte sugeriu que os parlamentares formalizassem o pedido a Gilmar.

Participaram da reunião os deputados Marcos Pereira, Cezinha de Madureira, João Campos, Soraia Manato e Marco Feliciano e os senadores Mecias de Jesus e Carlos Vianna.

A expectativa é de que a liberação terá maioria para ser vetada, já que a Corte decidiu que prefeitos e governadores têm autonomia para tomar medidas de restrição durante a pandemia. Com isso, o STF pode garantir uma derrota à bancada evangélica.

Últimas notícias