Faroeste: Og Fernandes negou soltura de “quase-cônsul” por amizades

Adailton é investigado na Operação Faroeste por liderar um esquema de corrupção no Tribunal de Justiça da Bahia

atualizado 01/07/2021 16:52

Adailton maturino Operação FaroesteDivulgação

O ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu manter a prisão do “quase-cônsul” da Guiné Bissau, Adailton Maturino, para garantir a ordem pública e aplicação da lei penal.

A defesa do réu fez o pedido de revogação da prisão cautelar na última sexta-feira (25/6), em uma audiência de instrução.

Adailton é investigado na Operação Faroeste por liderar um esquema de corrupção no Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), envolvendo a compra e venda de sentenças sobre uma disputa de mais de 300 mil hectares de terras na região oeste do estado.

Confira mais em Bahia Notícias, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias