Faroeste: desembargadora desiste de testemunhas para depor a seu favor

Desembargadora é acusada pelo MPF e vender a primeira sentença que deu origem a organização criminosa formada para obtenção de terras na BA

atualizado 10/06/2021 16:18

Maria da Graça Osório Pimentel LealTJBA / Divulgação

A desembargadora Maria da Graça Osório Pimentel Leal, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) e investigada na Operação Faroeste, desistiu da oitiva de todas as 16 testemunhas arroladas por ela para depor em seu favor na Ação Penal 940, que tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A desembargadora é acusada pelo Ministério Público Federal (MPF) de vender a primeira sentença que deu origem a organização criminosa formada para obtenção de terras no oeste baiano.

Leia mais em Bahia Notícias, parceiro do Metrópoles.

 

Últimas notícias