Câmara de Goiânia prorroga suspensão de atividades por mais sete dias

Para reduzir risco de Covid, expediente segue reduzido a um terço do pessoal e com atendimento suspenso nos gabinetes de vereadores

atualizado 08/03/2021 22:04

Imagem da entrada da Câmara de Vereadores de GoiâniaDivulgação/Ascom Câmara de Vereadores

Goiânia – Uma nova portaria publicada nesta segunda-feira (8/3) prorroga por mais sete dias, ou seja, até 14/3, a suspensão das atividades legislativas e os atendimentos presenciais nos 35 gabinetes na Câmara de Vereadores da capital goiana, em razão da pandemia de Covid-19.

Conforme o documento assinado pelo presidente da Casa, Romário Policarpo (Patriota), seguem interrompidas as sessões plenárias, o funcionamento de comissões e o acesso do público ao prédio. A medida também segue o novo decreto com restrições publicado no último sábado (6/3) pelo prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos).

A nova portaria mantém a maioria das medidas adotadas em 24 de fevereiro, quando as atividades legislativas e administrativas foram completamente suspensas em regime de urgência pela Mesa Diretora com o objetivo de conter a disseminação da covid-19. Nos últimos dias 2 e 3 de março as instalações da Câmara de Goiânia, no Setor Norte Ferroviário, passaram por desinfecção.

Com o documento, fica mantido o funcionamento do setor administrativo, que havia sido retomado na última sexta (5/3), mas com expediente reduzido (das 7 horas às 13 horas) e regime de revezamento de trabalho (um terço do quadro de pessoal). Segundo a Mesa Diretora, o quantitativo de pessoal e o horário de atividades são suficientes para que o Legislativo mantenha a rotina mínima de funcionamento.

0
Surto de Covid-19

Depois de uma sequência de mortes de familiares de vereadores em decorrência da Covid-19 e do agravamento dos casos da doença na capital goiana, a Câmara Municipal de Goiânia passou por uma desinfecção nos dias 2 e 3 de março.

As imagens do procedimento de sanitização foram feitos pela própria empresa de limpeza, já que, por segurança, não foi autorizada a captação de imagens próprias no local. A sanitização do prédio está entre as medidas adotadas para evitar a proliferação do novo coronavírus.

A suspensão das atividades na Câmara seguiu recomendação do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) da Casa, que, até meados de fevereiro, havia identificado 75 casos de Covid-19 confirmados entre 1,1 mil servidores e 130 jovens aprendizes.

Tentativas

No dia 16/2, a Câmara Municipal de Goiânia já havia anunciado o endurecimento das regras de circulação de pessoas no local. A decisão foi um dia após o Hospital de Campanha de Goiânia (HCamp) atingir, pela primeira vez, 100% de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19.

Na ocasião, foi determinado o fechamento de galerias para visitantes e tribunas destinadas a assessores parlamentares e à imprensa, por tempo indeterminado.

Mortes

O vereador de Goiânia Nataniel de Sena Soares, mais conhecido como Cabo Senna (Patriota), perdeu a mãe e um irmão, no dia 10/2, ambos vítimas da Covid-19. As mortes ocorreram na capital goiana e com menos de 4 horas de diferença entre si. O óbito da idosa foi registrado durante a madrugada do dia 10; o do filho dela, durante a manhã do mesmo dia.

Dias depois, no dia 18/2, Senna também perdeu o pai para a Covid-19. Segundo a assessoria de imprensa do vereador, ao todo nove pessoas da família foram contaminadas pelo novo coronavírus. Quem estava em situação mais delicada eram Eduardo Sena, pai do vereador, e um dos irmãos, Rogério Sena, que recebeu alta no dia da morte do senhor Eduardo.

Outro vereador, Lucas Ferreira Pires Bueno, mais conhecido como Lucas Kitão (PSL), também perdeu o pai. Emival Bueno morreu por complicações da Covid-19 em 13/2, dia que completaria 64 anos.

Últimas notícias