Pai de vereador de Goiânia morre de Covid-19 no dia do aniversário

Emival Bueno, pai do vereador Lucas Kitão (PSL), estava internado na UTI havia uma semana e completaria 64 anos neste sábado

atualizado 13/02/2021 19:33

Emival Bueno, pai do vereador de Goiânia, Lucas Kitão (PSL)Reprodução

Goiânia – O pai do vereador de Goiânia (GO) Lucas Kitão (PSL), Emival Bueno (foto em destaque), que completaria 64 anos neste sábado (13/2), faleceu durante a manhã por complicações da Covid-19.

Emival estava internado havia uma semana na UTI do Hospital Santa Helena, na capital goiana. O falecimento foi comunicado por Kitão em seus perfis nas redes sociais.

“Foi e sempre será exemplo de honestidade, caráter, companheirismo, sabedoria e, principalmente, pai”, escreveu o vereador, que é um dos quatro filhos que Emival deixa, além da esposa.

O vereador informou, ainda, que não haverá velório para se despedir do pai, por causa dos protocolos de distanciamento que a doença exige e pediu que as pessoas orem por ele e por toda a família.

Em nota de pesar, a Câmara Municipal de Goiânia lamentou o falecimento de Emival e prestou solidariedade à família. Além disso, alertou para a importância de todos seguirem as regras de isolamento recomendadas pelas autoridades de Saúde.

Segundo vereador em uma semana

Lucas Kitão é o segundo vereador de Goiânia que perde um parente para a Covid-19 em menos de uma semana. O outro caso ocorreu na família do vereador Nataniel de Sena Soares, conhecido como Cabo Senna (Patriota).

A mãe e o irmão de Senna morreram nessa quarta-feira (10/2), com uma diferença de menos de 4 horas entre uma morte e outra. Ambos, vítimas de complicações geradas pela Covid-19, estavam internados na UTI.

Zélia de Sena Soares tinha 80 anos e Francisco de Assis de Sena Soares estava com 56. Além deles, seis familiares do vereador foram contaminados pela doença. Dois estão internados e quatro estão em recuperação.

O pai dele, Eduardo Sena, e outro irmão do parlamentar, Rogério Sena, estão na UTI. As últimas informações sobre o estado de saúde de ambos indicavam que Eduardo está intubado e Rogério recebe oxigenoterapia de alto fluxo.

Há mais de 10 dias, segundo o que disse ao Metrópoles o secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, a ocupação dos leitos de UTI da Covid-19, no estado, gira em torno de 90%. No início deste ano, a ocupação era de 48%, mas durante o mês de janeiro o aumento foi de mais de 1% por dia.

Últimas notícias