Ocupação de UTIs para Covid-19 mantém média de 90% há 10 dias em GO

Número motivou governo a endurecer medidas. No início do ano, índice era de 48% e, durante janeiro, aumentou um ponto percentual por dia

atualizado 12/02/2021 11:09

UTI em Senador Canedo (GO)Vinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – O índice de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para Covid-19, em Goiás, mantém uma oscilação entre 89% e 91%, há 10 dias. A continuidade do índice elevado preocupa o governo estadual e o motivou a endurecer medidas restritivas.

No início deste ano, segundo disse ao Metrópoles o secretário de Saúde do Estado, Ismael Alexandrino, o percentual de ocupação era de 48%.

“Ao longo de janeiro, tivemos um acréscimo de mais de 1% de forma sustentada, por dia”, expôs Ismael, nesta sexta-feira (12/2), durante inauguração de mais 11 leitos de UTI da Covid-19, em Senador Canedo, cidade da região metropolitana de Goiânia.

0

O estado conta, agora, com 290 leitos de UTI, no total, para atender pacientes com complicações geradas pela doença. Na quarta-feira (10/2), o índice de ocupação chegou à casa dos 92% e, na quinta (11/2), o dia começou com 91,7% dos leitos ocupados em Goiás.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) também esteve na inauguração dos novos leitos no Hospital de Enfrentamento à Covid-19, em Senador Canedo, e reconheceu a gravidade do momento, que ele definiu como um “platô em direção ao declínio”. E frisou que nenhum goiano atingido pela pandemia e que precisou, até então, ficou sem leito de UTI.

“Nós chegamos a um porcentual alto. Chegamos a 92% de ocupação. É importante que a população entenda a necessidade de não promover aglomerações e que respeite as regras. Tivemos de cancelar, e o Brasil todo está fazendo isso, o Carnaval para que não haja uma disseminação maior de contaminados da Covid-19”, disse Caiado.

Cidades e regiões turísticas de Goiás, como a Chapada dos Veadeiros e Pirenópolis, aderiram à Lei Seca, cujas regras valerão durante este feriado. Tudo, para tentar conter as possibilidades de aglomeração e evitar o avanço dos números da pandemia.

O último balanço da Secretaria Estadual de Saúde (SES/GO), divulgado nessa quinta-feira, informou 1.930 novos casos de Covid-19, em Goiás, em 24 horas. Ao todo, 7.834 pessoas morreram no estado, desde o início da pandemia, contaminadas pelo novo coronavírus, sendo que 37 delas foram registradas e confirmadas entre quarta e quinta-feira desta semana.

Novos leitos

Os 11 leitos de UTI inaugurados nesta sexta-feira, em Senador Canedo, vão atender pacientes da região, regulados pelo estado. São os primeiros de atendimento exclusivo da Covid-19 em funcionamento na cidade.

A unidade de saúde é, originalmente, privada, mas, por meio de um convênio entre o o governo estadual e a prefeitura do município, foi possível articular a instalação. Por um período de seis meses, o Estado fará um repasse total de mais de R$ 5,7 milhões para custear os novos leitos.

“O nosso secretário está ampliando dentro do limite. Não se pode querer que se amplie um leito de UTI do dia para a noite, assim como ter uma equipe para estar aqui ao lado da cama atendendo o paciente. A gente tem limitações até da nossa equipe técnica”, alegou Caiado.

Ismael Alexandrino viajou para o oeste de Goiás, após a inauguração desta manhã. Segundo ele, a visita será para analisar a possibilidade de instalação de novos leitos de UTI na região.

Sobre a chegada de mais doses da vacina no estado, ele diz que existe uma sinalização do Ministério da Saúde para a próxima semana, mas sem definição de data e quantitativo.

A última remessa da Coronavac chegou a Goiás no domingo (7/2). Até essa quinta-feira, 152.619 pessoas foram vacinadas no estado, sendo 60.533 só em Goiânia, que está com foco principal na população mais idosa no atual momento.

Últimas notícias