“Fiz uma besteira”, disse homem que esfaqueou esposa e amiga na JBS

Hospitalizado após tentar suicídio, Josué Ferreira Rodrigues, 39 anos, foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio e de homicídio

CBMDF/DivulgaçãoCBMDF/Divulgação

atualizado 20/08/2019 16:35

“Fiz uma besteira”, disse Josué Ferreira Rodrigues, 39 anos, a seguranças do frigorífico da JBS, logo após esfaquear a própria esposa e uma amiga dela, na manhã desta terça-feira (20/08/2019). Apesar de estar internado no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), por ter tentado suicídio quando viu a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem já é considerado preso em flagrante e será autuado por tentativa de feminicídio e de homicídio.

De acordo com o delegado Pablo Aguiar, da 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas), logo após desferir as facadas contra as duas mulheres, Josué teria tentado fugir. “As vítimas estavam dentro da incubadora e foi lá que ele cometeu o crime. Depois, ele saiu correndo dos seguranças e chegou até a pular um alambrado”, conta. O frigorífico fica na Rodovia BR-060, em Samambaia.

Apesar de ainda não ter conseguido ouvir os envolvidos no caso, o delegado disse ver características típicas de feminicídio. “Acredito que envolva um sentimento de posse, de achar que a mulher era propriedade dele”, explicou.

A dificuldade inicial encontrada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) é a falta de imagens do ocorrido. “O local não possui câmeras de segurança. Vamos precisar do testemunho dos seguranças e esperar as vítimas terem condições de depor”, afirma.

Perfurações

Segundo o Corpo de Bombeiros do DF (CBMDF), a mulher de Josué, Jéssica Carvalho dos Santos, 28, sofreu quatro perfurações no tórax. Ela foi encaminhada ao Hospital de Base do DF (HBDF) de helicóptero, já passou por cirurgia e está consciente.

A amiga Maria José dos Santos Ferreira, 40, foi esfaqueada no abdômen e no tórax. Ela está no Hospital Santa Marta e seu estado não é crítico. A PRF informou que Josué foi levado ao HRC, onde passa por cirurgia, após ter perfurado a própria barriga, ficando com o intestino exposto.

O crime teria sido motivado por ciúmes, porque a esposa estava combinando com a amiga de sair. O casal tem dois filhos. Uma prima de Júlio, que não quis se identificar, disse à reportagem que o casal estava em processo de separação há pouco mais de uma semana. “Estamos sem entender nada. Ele é um homem tranquilo. Sempre viveram muito bem. Provavelmente, ele não estava aceitando a separação. Ninguém está acreditando no que aconteceu.”

Ao Metrópoles, a JBS confirmou o caso envolvendo os três colaboradores do incubatório de Samambaia. Ressaltou ainda que “imediatamente acionou os órgãos responsáveis para atendimento. A empresa segue prestando todo atendimento necessário”, informou em nota.

Aguarde mais informações

Assista ao vídeo do socorro:

 

Neste 2019, o Metrópoles iniciou um projeto editorial para dar visibilidade às tragédias provocadas pela violência de gênero. As histórias de todas as vítimas de feminicídio do Distrito Federal serão contadas em perfis escritos por profissionais do sexo feminino (jornalistas, fotógrafas, artistas gráficas e cinegrafistas), com o propósito de aproximar as pessoas da trajetória de vida dessas mulheres.

O Elas por Elas propõe manter em pauta, durante todo o ano, o tema da violência contra a mulher para alertar a população e as autoridades sobre as graves consequências da cultura do machismo que persiste no país.

Desde 1° de janeiro, um contador está em destaque na capa do portal para monitorar e ressaltar os casos de Maria da Penha registrados no DF. Mas nossa maior energia será despendida para humanizar as estatísticas frias, que dão uma dimensão da gravidade do problema, porém não alcançam o poder da empatia, o único capaz de interromper a indiferença diante dos pedidos de socorro de tantas brasileiras.

Últimas notícias