Geração de evangélicos influenciadores usa memes para falar de Deus

Eles estão desconstruindo a imagem do "crente padrão" para falar sobre a religião com liberdade e bom humor

atualizado 30/10/2020 21:24

Patrícia RamosReprodução

Não é de hoje que a comunidade evangélica demonstra sua força midiática. De acordo com o IBGE, em 2010, o Brasil tinha mais de 42 milhões de pessoas que se declaravam protestantes. Entre 2002 e 2012, o número cresceu 61,4%.  Ao mesmo tempo, mais da metade da população brasileira ganhou acesso à internet, fazendo com que a religião também tivesse seu espaço cativo nas redes sociais.

Contudo, aquele perfil de evangélico, sempre à margem da sociedade para evitar misturar sagrado e profano, ficou para trás. Os crentes que fazem sucesso na web atualmente abraçam o apelido, mas dispensam estereótipos: são descolados, autênticos e usam o bom humor como ferramenta para alcançar seu público.

Um dos nomes mais expressivos dessa geração de influenciadores é a carioca Patrícia Ramos, de 20 anos. Integrante do movimento Oceanos In Move, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, ela levou um susto quando suas redes sociais começaram a ganhar milhares de seguidores até bater a marca de 1 milhão.

“Eu sempre fui bem-humorada e gravava meus Stories no Instagram assim.  Tudo aconteceu em maio, quando o TikTok estourou. Uma blogueira pegou um áudio de um vídeo que fiz em 2018 e fez um challenge. As pessoas começaram a se perguntar quem era essa pessoa e eu cheguei rapidamente a 23 mil seguidores”, recorda Patrícia.

0

Os amigos da influenciadora gospel incentivaram que ela criasse, então, o próprio perfil na rede chinesa.  Foi aí que ela teve certeza de que um “projeto de Deus”, ao qual estava predestinada desde criança, estava se concretizando.

“Quando eu tinha 8 anos, fui para um retiro espiritual e, lá, Deus usou uma pessoa pra falar pra mim: ‘Olha, a sua voz vai chegar em lugares que você não vai pisar. Você vai ser muito conhecida'”, recorda.  “À época, pela idade, não entendi muito bem o que isso significava. Hoje, vejo que essa promessa se cumpriu por meio das minhas redes sociais”, emenda a influenciadora.

Ela também atribui a visibilidade ao contexto da pandemia. “Eu não posso descartar o fato de que a pandemia trouxe reflexão. Foi um período de autoexame para o ser humano. Muita gente entrou em depressão, ficou deprimido por conta do isolamento social, sofreu com a baixa autoestima, e eu acredito que por falar sobre sobre capacidade e autoestima ajudou muitas pessoas”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

BLOQUEIAAAAAAAAAAAAA . Marca aquela amiga (o) que ainda não bloqueou o (a) ex 😂

Uma publicação compartilhada por Patrícia Ramos (@patriciaramosr) em

Além de conteúdo bem-humorado,  ela compartilha mensagens empoderadas e performances musicais, uma vez que também canta na igreja desde pequena. Tantos talentos já foram reconhecidos até mesmo por pessoas que Patrícia considera referência. “Para, mim foi uma grande surpresa começar a receber mensagens de pessoas como a Priscila Alcântara, de quem eu sou muito fã. É gratificante”, ressalta.

Com tantas “bênçãos”, ela garante que não sobra energia para desperdiçar com haters.

“Eles sempre vão procurar algo para falar.  Se não fosse por conta do humor, seria por que eu uso calça jeans ou pela forma como uso meu cabelo.  Entendi, porém, que as críticas elas só entrariam no meu coração se eu permitisse”, diz.  “Não existe um padrão de cristão, existe uma característica em comum, que é falar do amor de Jesus”, conclui.

 

Ver essa foto no Instagram

 

É sempre válido lembrar né terra? . Marca aquela pessoa que precisa mandar essa real 😂😂😂

Uma publicação compartilhada por Patrícia Ramos (@patriciaramosr) em

Pastora blogueira

Assim como Patrícia, diversos perfis têm usado a internet para difundir um novo lifestyle evangélico, alto astral e bem informado — inclusive sobre os principais memes do momento. Entre eles os perfis Crente Sincero, Crente Zueiro, Varoa Ungida e Pastora Blogueira, o último conduzido pela brasiliense Noemia Maria.

Após passar por um divórcio e ter caído na “armadilha da depressão”, a pastora auxiliar da igreja Sara Nossa Terra resolveu reativar as redes sociais, parada há anos.  A ideia era voltar a socializar, levantar o astral e compartilhar o dia a dia de pastora. “Minha conta era pessoal, eu postava coisas aleatórias da minha vida”, relata.

Não demorou para que a forma autêntica e engraçada de se expressar chamasse atenção. “Eu sempre fui muito ligada à moda e à beleza, gostava de ir para o culto maquiada. Em 2017, fui para o meu primeiro encontro de blogueiras”, recorda.

Foi mais ou menos nessa época que ela resolveu mudar o nome do perfil para Pastora Blogueira, por sugestão de amigas.

“Perdi alguns seguidores no começo, que não sabiam que eu era pastora. Depois, passei a conhecer mais meu público, que é de pessoas que não se importam em acompanhar o que eu mostro dos cultos, de ver as pregações… E que, ao mesmo tempo, querem me ouvir falar de autoestima e cuidado”, analisa.

O objetivo é cumprido com êxito usando bom humor, trilha sonora e ferramentas que ao longo do tempo Noemia passou a dominar. “Eu tento traduzi todo o conteúdo de forma leve, engraçada porque Jesus é assim. Jesus é alto astral, onde ele chegava ele levava luz, liberdade. Então vejo minha vida hoje muito mais conectada com ele. Hoje prego de um jeito mais suave e eficaz. Porque antes eu estava tanto dentro da caixa”, encerra.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Esperando esse dia chegar: 🤡 #senhormesegura #patriciaramos #reelscristão #humorcristão #humordodia

Uma publicação compartilhada por Noemia Maria 💎 (@pastorablogueira) em

Últimas notícias