Em alta: veja onde aprender yoga on-line e de graça

Com isolamento, pesquisas sobre yoga on-line crescem até 4.500%. Confira onde aprender e o que é preciso saber antes de começar

atualizado 22/04/2020 12:51

Mulher fazendo yoga com sua filhaIstock

Com o isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus, inúmeras pessoas recorrem a atividades que promovam bem-estar para lidar com a crise, que traz impactos diretos à saúde mental. Ao menos para grande parte da população, a yoga está no topo delas. Diversos brasileiros pouco acostumados a asanas e mantras passaram a incorporá-los à rotina, com ajuda de “gurus” virtuais e aplicativos que ensinam a modalidade.

As pesquisas por yoga on-line aumentaram 180% no Brasil, se comparadas com o mesmo período do ano passado (os meses de março e abril). A busca por “yoga para crianças”, por exemplo, registrou um crescimento repentino de 4.500%, segundo o Google Trends. O Distrito Federal lidera o topo das unidades da Federação à procura de apps, tapetes, roupas próprias e demais assuntos correlatos na internet.

A tendência é cercada de benefícios, porém, exige atenção, sobretudo de quem se dispôs a começar do zero.

“Como praticante e instrutora de vinyasa, eu mantenho, nas aulas on-line, repetições de sequências básicas, buscando mais a consciência da postura do que o final. Yoga é o caminho, não um fim. Me incomoda demais ver pessoas que nunca praticaram começarem com invertidas ou posturas mais desafiadoras por conta das fotos bonitas”, afirma Luiza Barufi, instrutora de yoga barre em Brasília.

Minha dica a quem vai começar pela internet e nunca fez seria a de optar por um profissional experiente. Tem muita gente boa dando aulas na web. E respeite o corpo. Dia a dia, pouco a pouco. Não importa quão forte você seja na musculação, ou em outros treinos, se é a primeira vez na yoga, se respeite e se desafie dentro de limites seguros

Luiza Barufi
Alertas

Professora de yoga há uma década, Andrea Hughes acredita que este pode ser um momento importante de consolidação da prática no Brasil. Ela, no entanto, faz coro ao alerta de Luiza e salienta que é preciso tomar certos cuidados. “Cada postura tem sua indicação e contra-indicação”, afirma.

0

Antes de estender o tapetinho e saudar “namastê”, é preciso ter consciência corporal e autorresponsabilidade. Nada de tentar posições mirabolantes se nunca contou com a supervisão de um instrutor pessoalmente.

Saber o próprio limite é fundamental para evitar lesões e dores indesejadas. “Não há como determinar se a dor muscular após a prática veio porque alguma postura foi feita de maneira errada se a pessoa não domina o próprio corpo”, diz.

Aulas guiadas

No início, então, o recomendado é escolher aulas guiadas. Cabe ao instrutor dar essa orientação aos alunos. As invertidas, por exemplo, não podem ser feitas por quem tem problemas cardíacos ou mulheres que estejam menstruadas, “para não inverter o fluxo menstrual”, explica. “Grávidas também não deveriam fazer, pois pode ocasionar descolamento de placenta”, comenta Andrea Hughes.

Na dúvida, recorra também à literatura. “Quando a yoga chegou ao Brasil, veio por meio de livros do professor Hermógenes, um dos mais conhecidos. Ele tinha pneumonia e precisava fazer repouso absoluto. Achou uma publicação em francês e começou a praticar escondido, no banheiro. Depois de ter uma incrível melhora, largou tudo e virou instrutor da modalidade. Muita gente aprendeu assim como ele, vendo os desenhos e repetindo”, emenda a professora.

Namastê

Se empolgou e quer praticar? Conheça alguns professores e apps com aulas virtuais.

Carlo Guaragna

Sucesso na internet, o porto-alegrense Carlo Guaragna dá aulas on-line há anos e ministra atividades factíveis por todos os públicos. Didático, o professor “galã” defende que a yoga deve ser acessível a qualquer pessoa. Ultimamente, tem ministrado lives diárias e em diferentes horários no Instagram. Há, ainda, videos no IGTV para quem não consegue acompanhar ao vivo.

BTFit

Antes pago, o aplicativo está com acesso gratuito por conta da crise de Covid-19, como uma forma de incentivar o público a malhar de casa. Entre as modalidades disponíveis estão aulas de yoga a partir do nível básico.

Pri Leite

De fala mansa, é uma das profissionais mais lembradas do país, com mais de uma década de experiência. É qualificada pela Aliança de Yoga Internacional e tem diversos cursos nos Estados Unidos e Índia. Durante a quarentena, Pri tem dado aulas para iniciantes por meio de uma série de vídeos no YouTube. Elas são divididas por temas, como esta que estimula a imunidade.

Beth Pedote

Professora de famosos como Isis Valverde, Beth Pedote também se adaptou à nova rotina e tem feito lives no Instagram.

Confira a programação:

View this post on Instagram

✨LIVES DE ASHTANGA YOGA ✨MUDANÇAS NOS DIAS E HORÁRIOS : A PARTIR DE 5 DE ABRIL 2020 ✨ QUARTAS ÀS 19HS E DOMINGOS ÀS 11HS ✨ E FICARÃO SEMPRE SALVAS POR 24 HS NO MEU STORIE ✨ ESSA É A DOAÇÃO MAIS PRECIOSA QUE TENHO PARA O MUNDO NESSE MOMENTO DIFÍCIL PARA TODOS NÓS ✨ AULAS ON LINE INDIVIDUAL OU EM PEQUENOS GRUPOS; POR FAVOR MANDE MENSAGEM POR DIRECT PARA FAZER O AGENDAMENTO ✨ SEGUIMOS JUNTOS NAS LIVES DURANTE A QUARENTENA ✨ TODOS SÃO SUPER BEM VINDOS MESMO QUEM NUNCA PRATICOU YOGA NA VIDA ✨ YOGA É PARA TODOS ✨ YOGA É AMOR ✨ SOMOS TODOS UM ♥️??? . . #ashtangayoga #bethpedote #yogateacher #riodejaneiro #covid19 #stayathome #juntosvenceremos #namasteॐ

A post shared by Beth Pedote (@bethpedote_ashtanga) on

Últimas notícias