Saúde do intestino está relacionada a casos graves de Covid-19, diz estudo

Revisão de pesquisas sobre a infecção provocada pelo novo coronavírus mostra que maioria de pacientes graves tem sintomas intestinais

atualizado 13/01/2021 18:46

ilustração de intestinoTLFurrer/istock

Pessoas com Covid-19 podem ter vários tipos de sintomas. Apesar de os sinais respiratórios serem os mais comuns entre os infectados, muitos pacientes apresentam problemas no sistema gastrointestinal. De acordo com uma revisão de estudos feita pela Universidade da Coreia, a saúde do intestino dos pacientes tem relação direta com a gravidade do quadro.

Os órgãos do sistema digestivo são ricos na proteína ACE2, usada pelo coronavírus para invadir as células humanas e se multiplicar, e uma flora pouco rica oferece menos barreiras para que o vírus se instale.

Revisando pesquisas já publicadas, o microbiologista Heenam Stanley Kim conta que a maioria dos pacientes apresenta o coronavírus nas fezes, sendo que metade das pessoas chega a apresentar algum sintoma como diarreia, náusea ou vômito. Esse tipo de resposta aparece em casos graves de Covid-19 com mais frequência.

A conclusão do pesquisador é que, se a flora intestinal não estiver saudável, abre espaço para que o coronavírus se instale na região. A microbiota da região é muito estudada e está ligada ao bom funcionamento de boa parte do corpo.

Os fatores de risco para a Covid-19, como diabetes, pressão alta e obesidade, possuem ligação com a microbiota intestinal, por exemplo. Alguns levantamentos estudados pelo professor Kim mostram que pacientes com a infecção têm uma diversidade menor de bactérias na região.

O pesquisador explica que ainda é preciso aprofundar o estudo para ter certeza de como funciona a relação entre o coronavírus e o intestino, mas que pessoas com dietas saudáveis, cheias de fibras, podem ter menos chances de desenvolver quadro grave de Covid-19.

0

Últimas notícias