Gripe, resfriado e Covid: veja como se proteger das doenças no inverno

Doenças respiratórias aumentam no período. Vacinação e outros cuidados ajudam a evitar a propagação das infecções

atualizado 30/06/2022 18:50

homem gripado Getty Images

Com a chegada do inverno, a diminuição das temperaturas favorece a disseminação dos vírus que causam infecções virais respiratórias como a gripe, os resfriados e a Covid. No Distrito Federal, o período também é marcado pela baixa umidade, que exacerba rinites alérgicas e provoca dor de cabeça e garganta seca.

O infectologista José David Urbaez Brito, do Exame Medicina Diagnóstica/Dasa, explica que a mudança de comportamento neste período contribui para a disseminação de infecções respiratórias. Ele diz que as pessoas tendem a ficar mais em locais fechados para se proteger do frio, evitam as correntes de ar e preferem promover encontros dentro de casa.

Segundo o infectologista, outro fator que contribui para o aumento das doenças respiratórias no período está relacionado aos próprios mecanismos de defesa da mucosa respiratória que, durante o período frio, funcionam com menos eficiência. “As células dessa região e todo um conjunto de mecanismos que melhoram o sistema respiratório, como, por exemplo, o manejo das secreções, ficam mais comprometidos”, explica Urbaez.

Cuidados

Com a pandemia de Covid-19, as pessoas estão mais conscientes sobre os cuidados que devem ser adotados para evitar essas infecções. Vacinas, máscaras e limpeza das mãos são estratégias de proteção individual básicas. Também é importante preferir locais abertos e com grande circulação de ar para os momentos de lazer.

“São medidas importantes não só pela pandemia, mas também para qualquer transmissão de vírus respiratórios”, conclui o infectologista David Urbaez.

O intensivista Rodrigo Biondi lembra que é preciso se vacinar todos os anos contra a gripe pro conta da capacidade de mutação do vírus Influenza. “Os vírus respiratórios, tradicionalmente, têm uma capacidade de mutação muito maior que os outros. Pessoas vacinadas dificilmente vão desenvolver a forma grave, que pode demandar internação até mesmo em terapia intensiva”, destaca o médico.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

O médico intensivista explica que, provavelmente, a vacinação contra a Covid-19 também deverá ser aplicada todos os anos. “Além das mutações, perdemos ainda a imunidade com o passar do tempo. Isso ocorre com todos os vírus respiratórios”, afirma.

Mais lidas
Últimas notícias