EUA aprova teste de coronavírus com saliva usado por atletas da NBA

Método é semelhante ao coletado com amostra do nariz, mas pode ser recolhido sem a necessidade de um profissional especializado

atualizado 17/08/2020 16:12

Representação de coronavírus em fundo cinzaAndriy Onufriyenko/GettyImages

Pensando em aumentar a quantidade de testes e encontrar com maior eficiência pessoas contaminadas pelo coronavírus, o governo dos Estados Unidos aprovou, em caráter emergencial, um teste de coronavírus feito com a saliva do paciente.

Semelhante ao exame realizado com amostra do nariz, o teste é PCR, ou seja, é analisado em laboratório para mostrar se o vírus está presente no organismo do paciente. Desenvolvido pela universidade de Yale, nos Estados Unidos, o exame deve ser mais acessível, por não precisar de um profissional de saúde para fazer a coleta, e ser menor invasivo – basta que o paciente cuspa em um recipiente.

Segundo os pesquisadores, o novo coronavírus dura mais tempo na saliva, dispensando a necessidade de conservantes na amostra. Os estudos publicados pela universidade sobre esse assunto ainda não foram revisados pela comunidade científica.

Em entrevista ao UOL, a pesquisadora Débora Heller explica que as pesquisas feitas mostram uma sensibilidade de até 92% e alta especificidade, mostrando-se tão eficiente quanto o exame feito com amostras de nariz e faringe.

O teste já está sendo usado pelos jogadores da NBA nos Estados Unidos – a entidade financiou a pesquisa e está fazendo o exame semanalmente nos atletas, mesmo nos sem sintomas.

0

Últimas notícias